31 de out de 2012

Bolo mesclado de amoras



Bolo mesclado de amoras

               Já contei aqui a respeito do bolo de suco de uva que meu pai costumava fazer para nós quando éramos crianças e do bolo de jabuticaba que fiz a partir daquela receita.
               Tenho um pé de jabuticaba e um de amoras no quintal, mas os passarinhos já descobriram o prazer de comer as jabuticabas "de vez", quando elas ainda não estão totalmente maduras. Ai, quando vou colhê-las, elas já estão pela metade.
               Eu não me importo, não. Só quando quero fazer uma geleia.
               Mas com as amoras é diferente. O próprio formato e tamanho das folhas protege parte das amoras do olhar dos pássaros.

               Digo parte porque parece que Deus resolveu equilibrar as chances: deixa expostas algumas amoras para os pássaros, e protege outras dos olhares deles para que possamos colhê-las.
               Enfim, este ano consegui colher apenas um pratinho de sobremesa de jabuticabas, mas colhi amoras suficiente para fazer suco para vários bolos e tenho suco concentrado para fazer um pudim, que farei na próxima semana.
               Ah! E já tenho um pote de geleia e um vidro de calda de amoras.
               Depois destes doces todos, só farei suco de amoras e com pouco açúcar, além do chá das folhas de amora para controlar a glicemia.
               Amora é boa até nisso: o chá é perfeito para cuidar e prevenir uma serie de problemas.
               Além de baixar a taxa de glicemia, também diminui o mal colesterol.
               Com sabedoria é possível comer bem, com prazer e manter a saúde.


Bolo mesclado de amoras

               Ingredientes:

               Massa de amoras:
               - 1 xícara (das de chá) de açúcar;
               - 1 1/4 xícaras (das de chá) de farinha de trigo;
               - 1/4 xícara (das de chá) de maisena;
               - 2 ovos;
               - 50 g de manteiga ou margarina;
               - 1/2 colher (das de café) de sal;
               - 1/2 colher (das de sopa) de fermento em pó químico;
               - 1/2 xícara (das de chá) de suco concentrado de amoras.
               Massa branca:
               - 1 xícara (das de chá) de açúcar;
               - 1 1/4 xícaras (das de chá) de farinha de trigo;
               - 1/4 xícara (das de chá) de maisena;
               - 2 ovos;
               - 50 g de manteiga ou margarina;
               - 1/2 colher (das de café) de sal;
               - 1/2 colher (das de sopa) de fermento em pó químico;
               - 1/2 xícara (das de chá) de leite.
               Prepare as duas massas.
               Bata as claras em neve e reserve.
               Bata o açúcar com a manteiga ou margarina e as gemas até virar um creme fofo.
               Peneire juntos, a farinha, o fermento, a maisena e o sal.
               Coloque na batedeira, a mistura de farinha alternando com o suco de amoras OU o leite.
               Desligue a batedeira e bata mais um pouco à mão, até começarem a esturar bolhas de ar na massa.
               Por fim, acrescente as claras em neve, misturando delicadamente.

Bolo mesclado de amoras
                
                Coloque as duas massas na forma, lado a lado, mesclando as duas.
                Coloquei papel sulfite na lateral da forma porque fiquei na dúvida se a quantidade de massa não iria transbordar. Mas a massa com suco fica um pouco mais pesada do que a branca.
                 Aqui vai uma dica: se quiser um bolo de amoras mais leve, coloque 1 colher, das de chá, de bicarbonato de sódio ou de fermento em pó químico na massa de amoras. Isso também vale para bolos de chocolate, mesclados ou não.
                Leve o bolo para assar em forno médio.


Bolo mesclado de amoras
   
                 Os bolos preparados com sucos de frutas vermelhas (amoras, uva, jabuticabas, framboesa, vinhos), ficam com este lindo tom, depois de assados.
 

 

Suco de frutas vermelhas

                Suco de frutas vermelhas:

                Eu não sou técnica em nutrição, por isso não sei explicar porque isso acontece, mas já percebi, na prática, que frutas vermelhas não devem ser batidas no liquidificador cruas, mesmo quando a finalidade é preparar refrescos, porque elas ficam "travando" na garganta.

Suco de frutas vermelhas

                Por isso, eu fervo as frutas higienizadas, com pouca água, por 3' antes de batê-las no liquidificador.
                Se vou fazer refresco, já bato com água gelada e açúcar.
                Se vou fazer suco concentrado para fazer bolo ou pudim, passo a polpa por uma peneira e torno a levá-la ao fogo, até reduzir o volume pela metade.
                Se vou fazer geleias ou calda, passo por uma peneira e levo ao fogo com açúcar e deixo ferver até chegar no ponto desejado.

                 Para fazer esta receita, aproveitei que tinha algumas jabuticabas e coloquei-as para ferverem junto com as amoras.

                  Quando não vou usar o suco concentrado na mesma semana, fervo um vidro de conservas e coloco o suco concentrado ainda fervendo dentro do vidro esterilizado.
                  Fecho o vidro e coloco para ferver novamente.
                  Mas atenção: não se pode colocar um vidro com geleia para ferver sem antes colocar um pano de prato no fundo da panela. O de suco ainda dá, mas prefiro sempre colocar o pano no fundo.
                  Isso porque, quando é geleia e portanto tem açúcar, o conteúdo do vidro costuma esquentar mais do que a água da panela, o que faz a pressão aumentar dentro do vidro, provocando o estouro da tampa e a perda da geleia. O pano no fundo impede a concentração de calor no fundo do vidro de geleia, equilibrando a pressão e afastando o risco de estourar a tampa.
                  Ferver os vidros cheios de geleia ou suco, cria um vácuo dentro do vidro, aumentando o tempo de vida útil do conteúdo.
                  Mas no caso das geleias ou caldas, principalmente quando a ideia é guardá-las por mais de 6 meses, é preciso encher TOTALMENTE os vidros e cobri-los COMPLETAMENTE com água, deixando ferverem por 10'.
                 Assim retira-se todo o ar que cria um ambiente propicio à criação de microorganismos que podem estragar as geleias e caldas.

      Para ver outras outras receitas de bolos acesse o Índice 2.





Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Nenhum comentário:

Sua opinião sobre o nosso espaço é muito importante.
Por isso sinta-se à vontade para registrá-la. Ou use esse espaço para tirar dúvidas ou deixar sugestões.
Seja sempre bem-vindo(a).