24 de abr de 2014

Filhós de Caicó


Filhós da vó Anaide 1

               Em tempos de tormenta, nada como um alimento carregado de boas lembranças para renovar o nosso ânimo.
               Com certeza cozinhar é um ato de amor e o simples fato de prepararmos algo que fez parte da nossa infância nos traz força para seguirmos em frente.
               São os aromas, as texturas, as cores e os sabores que parecem nos dizer: "- Vai ficar tudo bem. Eu estou com você."


Filhós da vó Anaide 2


                Filhós de Caicó:

                - 1 copo (tipo requeijão) de farinha de trigo;
                - 1 copo (tipo requeijão) de leite;
                - 2 colheres (das de sopa) de manteiga;
                - sal a gosto;
                - 3 a 5 ovos.

                 Leve o leite, a manteiga e o sal para ferver.

Filhós da vó Anaide 3
                Retire a panela do fogo e misture a farinha de trigo, mexendo muito bem até formar uma massa homogênea.               
                Passe a massa para a batedeira, ligue e acrescente os ovos, 1 a 1, sem parar de bater até formar uma massa pastosa e que escorra bem da colher.
                Frite colheradas da massa e escorra em papel absorvente.


Calda de especiarias 1
        
                Calda de especiarias:

                - 1 pau de canela;
                - cravos da Índia a gosto;
                - 1 xícara (das de chá) de açúcar;
                - 1/2 xícara (das de chá) de água;
                - 1 colher (das de sopa) de eva-doce;
                - 2 xícaras (das de chá) de água;
                - opcional: xícara (das de chá) de calda de doce de abóbora ou outra compota de frutas.

                Misture a canela, os cravos, o açúcar e a primeira medida de água.

Calda de especiarias 2

                Leve ao fogo, sem mexer mais, até que forme uma calda espessa.
                À parte, misture a erva-doce e as 2 xícaras de água e leve ao fogo para ferver.
                Faça um chá bem forte.
                Quando a calda de cravos e canela estive bem espessa, despeje o chá de erva-doce para quebrar um pouco o açúcar e para atingir uma espessura ideal para a calda.
                Se quiser, acrescente um pouco da calda do doce de abóbora.
                Coe e passe para uma molheira.
                A calda mais escura recebeu uma parte da calda do doce de abóbora que está aqui.
                A mais clara é só de especiarias.

Para ver outras receitas de compotas, genéricos e rosquinhas fritas acesse o Índice 3.




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Nenhum comentário:

Sua opinião sobre o nosso espaço é muito importante.
Por isso sinta-se à vontade para registrá-la. Ou use esse espaço para tirar dúvidas ou deixar sugestões.
Seja sempre bem-vindo(a).