11 de fev de 2015

Raha, goma árabe ou doce de misk


Raha, goma árabe 

                A primeira vez que vi este doce, em um programa de televisão, a textura e o brilho do doce cortado chamaram logo a minha atenção.
               Os ingredientes também chamaram a minha atenção, afinal pedrinhas de misk eram completamente desconhecidas para mim, mas foi realmente a textura que mais me atraiu.
                Depois vi o mesmo doce em uma cena do filme "As crônicas de Nárnia: o Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa", quando a feiticeira em questão oferece o doce a um dos filhos de Adão.
                Curiosidade mais do que aguçada, pedi à minha irmã Leticia e seu maridão Ermino pra comprar as pedrinhas de misk, mas antes que eles chegassem, resolvi testar a receita com os ingredientes alternativos.
                 Depois, já com as pedrinhas de misk, alterei um pouco a receita acrescentando suco de frutas e diminuindo a quantidade de açúcar.
                 Com o suco de frutas a textura ficou bem diferente, mas o doce ficou igualmente delicioso.
                 Eu gostei muito do resultado, embora não seja um doce muito atraente para o paladar de minha família.

Raha, goma árabe 1 
                 Vale a pena experimentar!




Raha, goma árabe 2 


              Doce de goma árabe ou manjar turco tradicional

              - 1 l de água;
              - 1 kg de açúcar cristal;
              - 2 colheres (das de café) de ácido cítrico ou água de rosas;
              - 200 g de maisena;
              - 150 ml de água;
              - 3 pedrinhas de misk ou 3 colheres (das de sobremesa) de essência de abacaxi;
              - açúcar refinado e farinha de castanha de caju;
              - 1 xícara (das de chá) de açúcar de confeiteiro;
              - 2 colheres (das de sopa) de maisena.

              Coloque a água, o açúcar cristal e o ácido cítrico em uma panela e deixe ferver por 5'.

Raha, goma árabe 3 

              Dissolva a maisena na segunda medida de água e despeje, em um fio continuo, na panela, sem parar de mexer.
              Continue mexendo até soltar do fundo da panela, ± 40'.
              Faça um teste, pegue uma colher da mistura e deixe esfriar, se ficar uma massa pegajosa, mas que solta fácil das mãos, e firme, está pronta.
              Acrescente as pedrinhas de misk esmigalhadas ou a essência, já com o fogo desligado.
              Salpique uma mistura de açúcar refinado com farinha de castanha caju ou de amêndoas em um tabuleiro e despeje a massa.
              Alise, cubra com filme plástico e deixe até o dia seguinte.
              Corte e passe por uma mistura de açúcar de confeiteiro e maisena.
              Se quiser um sabor a mais, misture a mesma farinha de castanha de caju ou de amêndoas neste açúcar que irá envolver os quadradinhos de doce.




Raha, goma árabe 4


                Raha com suco de frutas:

              - 1 l de suco de frutas, neste caso acerola;
              - suco de 3 laranjas;
              - 500 g de açúcar cristal;
              - 2 colheres (das de café) de água de rosas;
              - 200 g de maisena;
              - 150 ml de água;
              - 3 pedrinhas de misk;
              - açúcar refinado e farinha de amêndoas;
              - 1 xícara (das de chá) de açúcar de confeiteiro;
              - 2 colheres (das de sopa) de maisena.

              Faça o suco de laranjas e com ele prepare o suco de acerolas, coando bem.
              Coloque o suco, o açúcar cristal e a água de rosas em uma panela e deixe ferver por 5'.

Raha, goma árabe 5


              Dissolva a maisena na segunda medida de água e despeje, em um fio continuo, na panela, sem parar de mexer.
              Continue mexendo até soltar do fundo da panela, ± 40'.
              Faça um teste, pegue uma colher da mistura e deixe esfriar, se ficar uma massa firme como geleia de corte, está pronta.
              O doce com suco de frutas fica pronto mais rápido do que o tradicional. 
              Acrescente as pedrinhas de misk esmigalhadas, já com o fogo desligado, misturando bem
              Salpique uma mistura de açúcar refinado com farinha de castanha caju ou de amêndoas em um tabuleiro e despeje a massa.

Raha, goma árabe 6

              Alise, cubra com filme plástico e deixe até o dia seguinte.
              Desenforme, corte em tiras e depois em cubos e passe por uma mistura de açúcar de confeiteiro, farinha de amêndoas e maisena.

               Além de ficar pronto mais rápido, o doce feito com suco de frutas gruda no fundo da panela e pode queimar.
               Eu troquei de panela em determinado momento.
               E também, depois de passado na mistura de farinha de amêndoas, açúcar e maisena, o doce feito com suco de frutas começa a soltar muito líquido. O que já não acontece com o doce tradicional, que fica mais sequinho e firme, com o passar do tempo.
               Não testei, mas da próxima vez vou deixar o doce feito com suco de frutas sobre uma tela para soltar o líquido por 24 h antes de passar na mistura de farinha e açúcar.




Misk 1


                Misk, a lágrima da natureza
                Misk é uma resina extraída do Lentisco (Pistacia lentiscus) , árvore abundante em todo mediterrâneo.
                Mas somente as árvores nativas na Ilha de Quios ou Chios é que produzem a resina e somente entre junho e setembro.
                Os troncos e a área ao redor das árvores são cuidadosamente limpos e o chão é coberto com argila branca para proteger as lágrimas.
                Depois são feitos pequenos furos para que a resina escorra em gotas, que, depois de cristalizadas, são colhidas e processadas primeiro pelos moradores das aldeias produtoras e depois pela indústria que irá comercializá-la.
                A resina é usada na indústria farmacêutica (propriedades terapêuticas: antibactericida, antioxidante, rica em zinco, age contra a arterioesclerose e disfunções do sistema digestivo, forte ação cicatrizante), na indústria cosmética e na culinária como aromatizante em pratos doces e salgados e em licores e sorvetes.


Misk 1





Água de flores


                As águas de flor de laranjeiras e de rosas nada mais são do que as essências destas flores ou mesmo o chá.
                Assim como as pedrinhas de misk, elas são usadas na indústria farmacêutica, cosmética e na culinária.
                Dentre as muitas funções terapêuticas se destacam o poder digestivo e calmante destas flores.
                São encontradas em empórios árabes, mas se você tiver rosas no quintal, que não tenham recebido agrotóxicos, pode fazer uma infusão com as pétalas.
                 Não misture pétalas de cores diferentes.
                 Use pétalas frescas ou secas.
                 Para cada 2 xícaras de pétalas, ferva 500 ml de água filtrada.
                 Higienize as pétalas, coloque-as em um vidro com tampa de rosca e despeje a água fervente por cima.
                 Deixe em infusão por 30', coe, deixe esfriar e guarde na geladeira por até 1 mês.
                 A de flor de laranjeiras pode ser feita do mesmo modo. Use flores de laranja azeda.

Para ver outras receitas de docinhos e doces de cantina acesse o Índice 3.






Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


6 comentários:

  1. vou fazer esta receita amanhã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bem, Maria Helena.
      Sei que vai amar.
      Sucesso.

      Excluir
  2. Onde eu posso comprar o Miski e a água de flor de laranjeira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carol.
      O miski minha irmã comprou para mim pela internet, mas perdi o endereço do site. Mas em empórios árabes, mercadões centrais, empórios cerealistas você também encontra tanto a água de flor de laranjeiras, quanto água de rosas e o misk. O misk também é conhecido como mastic.
      Minha avó sempre comprava a água de flor de laranjeiras em drogarias.
      Infelizmente o link que salvei em meus favoritos já não está mais ativo. Sei que alguns restaurantes de culinária árabe também vendem o misk.
      Boa sorte e um Feliz Natal!

      Excluir
    2. Eu tenho o pé de aroeira, que dá a pimenta rosa. Parece que também sai essa goma. Me parece a mesma espécie de árvore.

      Excluir
    3. Sei pouco sobre a árvore e a resina. Sei que é um tipo de aroeira, sim. Seria interessante você mandar a resina para um laboratório para verificar se é a mesma e se não for, se a resina da tua aroeira é comestível. Muito interessante mesmo, até por ser uma resina difícil de encontrar e tão valiosa.
      Um maravilhoso 2017 para você e sua família.

      Excluir

Sua opinião sobre o nosso espaço é muito importante.
Por isso sinta-se à vontade para registrá-la. Ou use esse espaço para tirar dúvidas ou deixar sugestões.
Seja sempre bem-vindo(a).