7 de set de 2016

Torta de pêssegos do seriado "Eu, a patroa e as crianças"



Torta de pêssegos do seriado 1

               Quem gosta de cozinhar acaba prestando muita atenção em programas de culinária de todo tipo e formato e também em receitas inseridas nas páginas de romances, gibis, desenhos animados e em filmes e seriados.
               Principalmente quando o filme ou romance ou desenho trazem receitas tradicionais de outras culturas, feitas e degustadas com prazer pelos comensais fica difícil permanecer impassível e não correr à procura de tal receita.
               Uma destas receitas é a torta de pêssego.
               De certa forma é até ridículo se amofinar (e eu não me amofinei, mas procurei incansavelmente) por causa de uma torta de frutas.
               Afinal, que mistério tem fazer uma massa podre, um creme de confeiteiro e cobrir com frutas em calda?
               Aí é que está o X da questão.
               Ficamos tão acomodados nas receitas que vemos e fazemos desde crianças que nem pensamos em arriscar uma receita nova. Eu gosto de tortas com creme, mas acabam todas com o mesmo sabor, mesmo trocando as frutas da cobertura.
               Até que uma situação engraçada e/ou romântica de uma série ou de um filme chama a nossa atenção e percebemos que "há muito mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia" (William Shakespeare).
               A primeira vez  que vi uma receita de torta de pêssegos foi na série "Eu, a patroa e as crianças", e a personagem Janet Kyle "amaciava" o coração de seu marido, Michael Kyle, quando queria dar à ele uma notícia que sabia que iria aborrecê-lo. Esperta, não?
               A segunda vez foi no filme "Reféns da paixão", quando o personagem Frank prepara uma torta de pêssegos e ensina os segredos para sua refém, Adele, e o filho dela Henry, que mais tarde abriria uma confeitaria cujo carro forte era a tal torta.
               Duas situações envolvendo amor e sedução.
               E o que mais me chamou a atenção para estas tortas é que o creme que se forma é o suco das próprias frutas, que foi reduzido no fogo e engrossado com pouca maisena, mantendo assim o sabor intenso da fruta.

               A receita do filme "Refém da paixão" foi até fácil de achar, mas tive que acessar sites americanos, que contavam o making off da cena e da torta. Quando publicar a receita explico melhor.
              Já a do seriado "Eu, a patroa e as crianças" precisei buscar os episódios onde a torta aparece. Infelizmente ela já aparece pronta, mas felizmente no episódio "Jay vai à escola" (temporada 4, episódio 4) as imagens da travessa de torta me ajudaram a chegar em uma receita que se não é a da Jay, é bem próxima.
              As imagens me mostraram que a torta tem massa por cima e por baixo do recheio (portanto não é crumble ou cobbler, torta com massa de bolo, outra tradição americana), a massa é a massa podre e o recheio não tem creme (a parte central fica mais baixa por conta da redução das frutas durante o cozimento e quando as fatias são colocadas no prato, é possível ver apenas as camadas de massa e de fruta, não há creme). E como em outros episódios foram citadas especiarias como temperos secretos da família, inclusive no episódio 26, da mesma temporada (4ª), procurei receitas que tivessem noz moscada na massa e/ou recheio. A propósito, a minha não ficou baixa no centro por causa da grande quantidade de recheio e porque minhas frutas estavam muito firmes.
             Aqui está a minha escolha.


Torta de pêssegos do seriado 2
 
                Ingredientes:
                receita retirada daqui, rende uma torta de 22 cm de diâmetro ou retangular de 27  x 17 cm.
                Fiz pequenas alterações na receita.

                Para a massa:
                - 2 1/2 xícaras (das de chá) de farinha de trigo;
                - 2 colheres (das de sopa) de açúcar;
                - 1 colher (das de chá) de sal;
                - 1 xícara ((das de chá, 200g) de manteiga sem sal, gelada e cortada em cubos;
                - 8 colheres (das de sopa) de água gelada.
                Para o recheio:
                - 1,1kg de pêssegos maduros mas firmes, sem pele e sem caroços e cortados em fatias grossas [mais ou menos 6 xícaras de fatias de pêssegos];
                - suco de meio limão;
                - 3/4 xícara (das de chá) de açúcar cristal;
                - 1/4 da colher (das de chá) de sal;
                - 1/4 de xícara (das de chá) de amido de milho;
                - 1/2 colher (das de chá) de extrato de amêndoas ou 1/2 colher (das de sopa) de licor de amêndoas;
                - 1/2 colher (das de chá) de extrato de baunilha;
                - 1/4 de colher (das de chá) de noz moscada ralada;
                - 1/2 colher (das de chá) de canela em pó;
                - 1 gema batida com 2 colheres (das de sopa) de água para pincelar a torta.

                Comece a preparar a receita pelo recheio. já que será preciso de tempo para formar uma calda de pêssegos.
                Lave os pêssegos apenas na hora de prepará-los, já que a umidade faz com que apodreçam rápido na fruteira.
                Lave-os com uma esponja nova e detergente neutro.

Torta de pêssegos do seriado 3
                Descasque-os e corte-os em cubinhos ou fatias.
                Em uma tigela grande coloque as fatias de pêssego, o suco de limão, o açúcar e o sal.
                Misture bem, cubra com filme plástico e deixe descansar, em temperatura ambiente, por pelo menos 30 minutos (você pode deixar descansar por várias horas, se quiser - inclusive preparar na véspera).
               Coloque uma peneira sobre uma tigela e escorra as fatias de pêssego, reservando todo o suco resultante. Rende 1 xícara, mais ou menos, de suco.
               Reserve as fatias.
               Passe o suco que você coletou para uma panela pequena de fundo grosso e leve ao fogo médio por 10 minutos, deixando ferver sem mexer, apenas girando a panela de vez em quando, até a calda engrossar e reduzir pela metade.
               No começo a calda pode espumar e subir. Para evitar que derrame, afaste a panela do fogo até a calda descer. Quando a espuma acabar, a calda não sobe mais, então é só deixar em fogo baixo até reduzir pela metade do volume original.
               Deixe esfriar por uns minutinhos.

Torta de pêssegos do seriado 4
       
              Enquanto isso misture o amido, os extratos de amêndoas e baunilha, a noz moscada e a canela em pó às fatias de pêssego reservadas. Junte a calda ao pêssegos, misturando com cuidado. Reserve.


         
                Prepare a massa.
                Em uma tigela grande misture a farinha com o açúcar e o sal.
                Adicione os cubos de manteiga gelada e incorpore, apertando com as pontas dos dedos, até conseguir uma textura de farofa úmida e pedaçuda.

Torta de pêssegos do seriado 5

               Junte, uma por uma, as colheradas de água, amassando apenas o suficiente para conseguir formar um bloco de massa (quanto quanto menos amassar melhor). A água vai deixar a massa crocante e firme. Se quiser uma massa podre mais esfarelenta, do tipo crumble (mais parecido com a torta do seriado), que desmanche na boca, substitua a água por 2 gemas.
               Divida o bloco de massa em duas partes, envolva-os em plástico filme e leve para a geladeira por pelo menos 30 minutos.
              Preaqueça o forno a 200 graus.
              Abra um dos blocos gelados de massa sobre um plástico, utilizando um rolo de massa, até conseguir um círculo de mais ou menos 28cm de diâmetro ou abra em um retângulo maior do que o pirex usado. Resolvi usar um pirex retangular para ficar mais fiel ao seriado.
              Passe essa massa para uma fôrma de tortas de 22 cm de diâmetro ou retangular de 27  x 17 cm, forrando o fundo e as laterais dela.
              Apare o excesso das bordas, pincele clara de ovo para impermeabilizar o fundo e reserve na geladeira.

Torta de pêssegos do seriado 6

              Abra a segunda porção de massa até conseguir um retângulo que ultrapasse as medidas da forma.
              Retire a fôrma com a base da torta da geladeira, recheie com os pêssegos preparados e cubra com o retângulo de massa.
              Pincele a torta com a mistura de gema e água, e leve para assar até começar a dourar.
              Nesta hora cubra com papel alumínio e deixe assar por mais 40 minutos para que a massa interna também asse.
              Só cubra com papel alumínio quando a crosta dourar para que a gema de ovo não grude no papel e não deixe de cobrir porque senão a massa vai tostar demais por fora e ficar crua por dentro.
              Deixe a torta esfriar por duas horas (assim as fatias não vão se desfazer quando cortadas) e sirva. Fica perfeita com sorvete de creme.

Para ver outras receitas de tortas com massa podre acesse o Índice 1.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Nenhum comentário:

Sua opinião sobre o nosso espaço é muito importante.
Por isso sinta-se à vontade para registrá-la. Ou use esse espaço para tirar dúvidas ou deixar sugestões.
Seja sempre bem-vindo(a).