22 de ago de 2013

Nhoque de aipim e outros vegetais



Nhoque de aipim 1


              Fiz uma receita de empadinha de aipim e acabou sobrando massa.
              Então não tive dúvida: resolvi experimentar a mesma massa só que em formato de nhoque.
              Foi a primeira vez que não tive um trabalhão para fazer nhoques, não só porque a massa já estava pronta, como também pela textura da massa, que ficou perfeita tanto na forma de empada, quanto na de nhoques.
               E já na semana seguinte resolvi fazer com a adição de beterraba, espinafre e cenoura, o que resultou em um prato coloridíssimo.
               Aproveitei para congelar uma boa parte.
               Recomendadíssimo!

          
Nhoque de aipim 1

              Nhoque básico:

              - 1 kg de aipim (macaxeira, mandioca) cozido e espremido;
              - 2 colheres (das de sopa) de manteiga;
              - 1 colher (das de chá) de sal;
              - 3 gemas batidas;
              - 1 1/2 xícaras (das de chá) de farinha de trigo;
              - 3/4 xícara (das de chá) de farinha de trigo;
              - 2 colheres (das de sopa) de maisena.

              Misture o aipim amassado, a manteiga e o sal, amassando bem.
              Nota: quando compro aipim, costumo descascá-lo, lavá-lo, cortá-lo em pedaços e congelo em porções de 500g, embaladas em saco plástico.
              Na hora de cozinhar o aipim vai direto para a panela, sem descongelar.

Nhoque de aipim 3


              Acrescente as gemas.
              Peneire juntos, a primeira medida de farinha, a maisena e o fermento e junte-os à massa.
              Trabalhe com as mãos até a massa ficar homogênea.
              Deixe descansar por 30'.
              Acrescente a segunda medida de farinha e deixe descansar por mais 30'.
              Repare, na última imagem, que a massa é pegajosa, por isso, na hora de modelar os nhoques unte as mãos com óleo ou azeite ou polvilhe farinha de trigo na bancada, na hora de fazer os rolinhos.


Nhoque de aipim 4


               Modele rolinhos e depois corte-os em cubinhos, polvilhando farinha de trigo, para que não grudem uns nos outros.
              Coloque bastante água para ferver e só quando levantar fervura, coloque sal e um fio de óleo.
              Coloque pequenas porções de nhoque na panela e espere que subam à superfície.
              Retire os nhoques com uma escumadeira e passe-os para uma peneira, mergulhando-os em uma bacia com água gelada e gelo, para interromper o cozimento, já que eles ainda serão gratinados.
              Se não for dado este choque térmico é possível que você termine com um bolo de aipim ao invés de nhoques.
              Refogue 500g de carne moída, acrescente polpa ou molho de tomate e azeitonas a gosto.

Nhoque de aipim 5


              Espalhe uma porção da carne moída refogada em um pirex.
              Escorra os nhoques, coloque metade sobre a carne moída, cubra com mais carne e fatias de muçarela.
              Coloque os nhoques restantes, cubra com mais molho de carne e muito queijo parmesão ralado.
              Leve ao forno por ± 40'.


              Para congelar:

Nhoque de aipim, beterraba, cenoura e espinafre

              Se quiser congelar, depois de ter dado o choque térmico para interromper o cozimento dos nhoques, passe azeite ou óleo neles, coloque-os em um saco plástico, retire todo o ar, feche bem o saco e congele por até 3 meses.



Nhoque de aipim, beterraba, cenoura e espinafre


              Nhoques coloridos:

              - 1 receita de nhoque de aipim;
              - 1/4 de maço de espinafre;
              - 1 cenoura média;
              - 1 ou 2 beterrabas;
              - 6 colheres (das de sopa) de azeite ou óleo;
              - 3 porções de 3/4 xícara (das de chá) de farinha de trigo;
              - molho branco ou outro molho preferido.

              Cozinhe o espinafre e a cenoura no vapor.
              Cozinhe a beterraba inteira e com a casca, em panela de pressão. Descascar a beterraba desbota a cor dela.
              Amasse com um garfo os legumes, separadamente e para não forçar o liquidificador, e depois bata no liquidificador com 2 colheres de azeite. Não acrescente água.
              Pique o espinafre com uma faca, para não forçar o liquidificador, e bata no liquidificador com as 2 últimas colheres de azeite. Também não acrescente água.
              Prepare uma receita de nhoque de aipim.
              Divida a massa em 4 porções.


Nhoque de aipim, beterraba, cenoura e espinafre 2

               Acrescente cada purê de vegetal à 1/4 da massa básica e deixe uma massa sem acrescentar nada.
               Em cada adição de vegetal acrescente entre 3/4 de xícara a 1 xícara de farinha de trigo porque a umidade do purê de legumes irá tirar o ponto ideal da massa.
               Amasse até todo purê e farinha se incorporarem à massa.
               Embrulhe cada massa em filme plástico e deixe descansar por 1h, na geladeira.
               Modele os nhoques como na receita anterior e cozinhe.
               Durante a modelagem notei que a farinha usada para polvilhar a bancada esmaeceu a cor dos nhoques. Da próxima vez vou untar a bancada e as mãos com óleo.

Nhoque de aipim 7


               Prepare o molho branco e coloque uma porção em um pirex.
               Arrume os nhoques coloridos a gosto, misturando-os ou colocando-os lado a lado e cubra com mais molho branco.
               Polvilhe queijo ralado e leve para gratinar por 40'.




Molho branco

              1- Molho branco ou bechamel:

              - 1 cebola ralada;
              - 3 colheres (das de sopa) de manteiga;
              - 3 colheres (das de sopa) de farinha de trigo;
              - 500 ml de leite morno ou 300 ml de leite + 1 caixinha de creme de leite;
              - noz moscada ralada e ervas finas a gosto;
              - sal.

              Existem 2 maneiras de se fazer este molho. A primeira e mais rápida, é bater tudo no liquidificador, despejar na panela e mexer, em fogo medio, até engrossar.
              A segunda, e a minha preferida é: leve a manteiga e a cebola ao fogo e refogue até que todo líquido próprio da cebola seque. Mas, não deixe a cebola dourar.



Molho branco


              Secando o líquido, acrescente a farinha de trigo mexendo, agora sim, até dourar o trigo. Você pode trocar a farinha de trigo por maisena e conseguir um molho mais delicado. Mas terá que aumentar em 50% a quantidade de maisena, colocando então, 4 1/2 colheres de maisena. Se usar menos maisena corre o risco do creme não engrossar.
              Depois de dourar a farinha (ou maisena), retire a panela do fogo, acrescente um pouco do leite morno, mexa para dissolver a pasta de farinha, acrescente o leite restante e as ervas, e torne a levar ao fogo até engrossar. Corrija o sal.
             Se for usar o creme de leite, acrescente-o nesta hora e retire a panela do fogo.
             Também fica muito bom com requeijão, que também deve ser colocado no final do cozimento.


Molho branco

              Se não for usar de imediato, cubra com filme plástico para não formar película.

Para ver outras receitas de massas acesse o Índice 4.




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


4 comentários:

  1. :n Que delícia de blog! Adorei os nhoques coloridos, vou fazer. ah... e obrigada pela visita tb! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Valdirene. Que bom te receber aqui.
      Foi um prazer conhecer teu blog e pode aguardar minhas visitas por lá.
      Tenho certeza de que você vai gostar muito deste nhoque, em todos os sabores. Foi a melhor receita de nhoque que já testei.
      Seja sempre bem-vinda e obrigada pelo carinho.
      Beijos.

      Excluir
  2. Ameiiii... Lindo!
    Será que dá pra fazer com batatas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana.
      Com certeza! Você pode preparar a sua receita de nhoque de batata e acrescentar os legumes sugeridos para colorir a massa.
      E vai ficar tão gostoso, quanto o de aipim.
      Beijos.

      Excluir

Sua opinião sobre o nosso espaço é muito importante.
Por isso sinta-se à vontade para registrá-la. Ou use esse espaço para tirar dúvidas ou deixar sugestões.
Seja sempre bem-vindo(a).