19/11/2017

Chester defumado com rosas de batata


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Chester defumado 1

                Ano passado eu fiz o peito de peru defumado e no ano novo eu resolvi preparar um chester inteiro defumado.
                Na verdade eu fiz um blesser, que é a ave similar de outro fabricante e eu estava querendo saber se era possível defumar uma ave inteira na boca de um fogão comum, doméstico.
                E ficou perfeito.
                Então seja blesser, seja chester, seja fiesta ou mesmo seja um peru, o importante é caprichar para a família.
                 A defumação acaba rasgando a pele nos pontos onde é mais delicada. Pensei em retirar a pele quando o blesser estava pronto, mas meus filhos pediram para deixá-la.
                 Fica a sugestão: ouça seus filhos e prepare seu banquete.



13/11/2017

Rosas de batata


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     
Receitas de todos nós

                E já preparando o Natal...
                Esta receita eu vi neste blog aqui e achei muito legal, principalmente para complementar a decoração de pratos festivos, como os assados de fim de ano.
                Achei que seria bem trabalhoso enrolar as pétalas, mas até que foi bem fácil.
                Então servindo em uma travessa só para elas ou compondo uma travessa de assados, encante familiares e amigos com estas delicadas rosas.


12/11/2017

Torta de maçã com pão de ló


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Torta de maçã sueca 1

                Recentemente eu fiz uma torta de maçã com pudim de baunilha no recheio.
                Eu estava querendo fugir do tradicional purê de maçãs e do creme de confeiteiro com maçãs.
                E queria algo simples, sem muitas adições de ingredientes, então apenas misturei o pó para pudim no recheio.
                Por coincidência achei esta receita de tortas de maçãs que também leva pudim de baunilha no recheio, mas que a massa é diferente da de todas as tortas de maçãs que já fiz. A massa é de pão de ló.
                Claro que resolvi prepará-la.
               A receita original pode ser conferida aqui.


05/11/2017

Aceto balsâmico e vinagre de jabuticaba


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Aceto balsâmico e vinagre de jabuticaba 1

                Depois que eu fiz uma versão genérica do aceto balsâmico, e tendo uma jabuticabeira em casa, nada mais natural do que experimentar fazer o aceto, ou vinagre balsâmico (já que o termo aceto é aplicado ao produto produzido na Itália) com a jabuticaba.
                O aceto balsâmico original pode levar até 60 anos para ficar pronto e é preparado com 2 espécies de uvas brancas (uvas Trebbiano e Lambrusco), na região de Modena, na Itália e segue uma rígida legislação para receber o nome de aceto balsâmico.
                Fiquei mais interessada porque o suco da jabuticaba é espesso e certamente iria produzir um vinagre balsâmico bem próximo ao original na questão da consistência.
                E tendo tanta jabuticaba em casa, por que não fazer também o vinagre?
                Fico imaginando que o açai e a amora também dariam um belíssimo vinagre balsâmico.
                Para quem não conhece ou não tem hábito de consumir aceto balsâmico, ele pode ser usado para temperar saladas, para preparar molhos para assados ou grelhados, para temperar carnes antes de assá-las e há quem use até como calda para sorvetes e sobremesas.


01/11/2017

Vinagre de maçãs


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Vinagre de maçãs 1

                Hoje em dia encontra-se, com muita facilidade e bons preços, produtos de qualidade nos mercados.
                Mas muitas vezes queremos surpreender a família e/ou amigos com preparações feitas por nós.
                Quem nunca presenteou amigos e familiares com produtos comestíveis feitos em casa, não sabe o prazer de quem recebe e de quem oferece. Principalmente quando foi feito pela mesma pessoa que presenteou.
                Depois de fazer molhos, temperos, geleias e biscoitos em casa, chegou a vez de testar  a receita de vinagre.
                Comecei com o de maçãs e de jabuticaba, além de fazer o vinagre balsâmico de jabuticaba.
                Pesquisei algumas receitas e estou fazendo a minha adaptação.
                Misturei duas outras técnicas, seguindo minha intuição, já que eu estava muito interessada em criar a "mãe de vinagre", que é uma substância gelatinosa que se forma na superfície do líquido em fermentação e me parece que em soluções diluídas em água, esta placa pode não se formar ou demorar mais a se formar. Não consegui desenvolver esta placa gelatinosa conhecida como mãe do vinagre (quem quiser saber a que me refiro acesse este link aqui), mas meus vinagres ficaram ótimos, com uma única exceção. Ainda não desisti. Um dos meus fermentados está na segunda fermentação a apenas 1 mês. Vou deixá-lo no armário por mais 4 a 5 meses para ver se se forma esta colônia de bactérias. E quando eu conseguir, faço nova postagem.
                O processo básico da transformação de frutas em vinagre "... é dividido em dois tipos sucessivos de fermentação. A primeira se dá em meio anaeróbio, e converte açúcar em álcool. A segunda, em meio aeróbio, transforma o álcool em ácido acético." (fonte: Come-se).
                É demorado, mas não é complicado.
                Além de ser ótimo para temperar saladas e preparar diversos pratos, também há indicação terapêutica para o uso do vinagre, inclusive como auxiliar nas dietas de emagrecimento, mas não sou nutricionista ou endocrinologista, então não tenho com entrar neste mérito. Mas se você tem indicação de um profissional da saúde, aqui você aprende como fazer seu prórprio vinagre.