29/03/2018

Farinha de camarão para tempero e para empanar


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Farinha de camarão 1

                Gosto de ter temperinhos caseiros e sempre usei as cascas e cabeças de camarão para enriquecer minhas preparações.
                Mas eu simplesmente limpava as cascas e cabeças e utilizava o caldo para preparar cozidos e cozinhar arroz.
                Vendo alguns programas de culinária descobri a farinha de casca de camarão.


23/03/2018

O feijão e arroz nosso de cada dia


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


O feijão e arroz nosso de cada dia 1
           
               Gosto muito de assistir a programas culinários mesmo que eu já conheça a receita anunciada e até mesmo quando é uma receita que faço com frequência.
                Sempre há um segredinho, um pulo do gato a ser aprendido, um detalhezinho que vai fazer toda a diferença na receita.
                Com o feijão com arroz de todo dia não é diferente.
                Mesmo preparando um feijãozinho preto que sempre agradou a todos que o provaram, ao longo dos anos aprendi uns truques que o deixaram muito mais saboroso e atraindo a atenção de quem passava na minha porta.
                É o caso das folhinhas de manjericão que minha cunhada Martinha me ensinou e do suco de maçã que minha mãe aprendeu e repassou para mim.
                A inspiração para o suco de laranja veio de minha prima Aline, que costumava espremer uma laranja no seu prato. Suco de laranja, além de ser adstringente, ajuda na absorção do ferro contido no feijão.
                Então aqui vão algumas dicas para melhorar o feijão com arroz de todo dia.
                É claro que quem é vegetariano/vegano vai ignorar as carnes, mas pode aproveitar muito bem as outras dicas.


17/03/2018

Drumet de frango ao molho barbecue


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Receitas de todos nós

                Já publiquei uma receita de drumet de frango aqui, recheada e frita.
                Uma delícia, mas trabalhosa, já que é preciso soltar a carne de grande parte do osso.
                Esta receita aqui é muito mais simples e tão deliciosa, quanto.
                Temperada apenas com molho barbecue e molho de soja, é ideal para os dias em que queremos qualidade e praticidade.
                O molho barbecue pode ser o pronto ou feito em casa. Já publiquei receitas aqui e aqui.
                Não abra mão do sabor. Ele é mais simples do que se imagina.


15/03/2018

Picadinho de carne com caroço de jaca cozido


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Picadinho de carne com caroço de jaca 2

               Esta é uma receita que surgiu da oportunidade, ou seja, já que eu tinha caroços de jaca cozidos na geladeira, por que não acrescentá-los no picadinho de carne?
               Na adolescência eu gostava mais de consumir os caroços apenas cozidos em água e sal, embora minha vó Anaíde fizesse compota de caroços de jaca.
               Hoje já os coloco em várias receitas.
               Da teoria à prática, eis o resultado.


09/03/2018

Doce de jaca cristalizada


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Doce de jaca cristalizada 1

               Gosto de doces cristalizados, especialmente daqueles que têm uma casquinha durinha, com açúcar cristal, e por dentro são cremosos e macios.
               Não costumo ter jaca em casa, não.
               Apesar de gostar e muito, muitos na família não gostam e o cheiro pode ser inconveniente, às vezes. Além disso, nem sempre é fácil encontrá-la em mercados ou hortifrutis pelos mesmos motivos.
                Amo cozinhar os caroços tanto em pratos salgados, quanto em doces e até consumi-los como castanhas portuguesas, apenas cozidos em água e sal.
               Além do sabor, da textura da jaca mole (a jaca dura já não me apetece tanto), da versatilidade também há o lado emocional, lembranças da casa de minha vó, onde sempre tinha jaca, e das viagens onde avistávamos esta árvore tão frondosa.
               Ô, saudades...
               E ainda planejo me aventurar no preparo de outros pratos com a jaca verde, além da receita de coxinha que já publiquei aqui.


02/03/2018

Torta de arroz e frango


Arraste a setinha abaixo e use-a como marcador durante a leitura da receita ou das listas de índice.     


Torta de arroz e frango 1

                Já publiquei uma receita bem parecida aqui e agora resolvi modificá-la um pouquinho.
                Esta é uma torta para aproveitar sobras de arroz e de frango, mas nem por isso menos deliciosa e nutritiva.
                Aqui em casa gostamos muito de arroz feito na hora e sempre sobra um pouquinho que vai ficando em potinhos na geladeira.
                De vez em quando faço muffins, canjas ou tortas para reaproveitar este arroz.
                Também aproveito para utilizar a carne de carcaças de frango que costumo congelar.
                Minha mãe morou muitos anos sozinha, em uma cidade diferente de onde moro, e costumava comprar apenas determinados cortes de frango.
                Uma vez fui passar uma temporada com ela e fomos à feira.
                Naturalmente ela comprou seus cortes favoritos: peito de frango com osso e sem osso e sobrecoxa.
                O feirante, muito simpático, nos ofereceu carcaça de frango.
                Nós ficamos meio surpresas, já que outros feirantes vendiam as carcaças e elas não tinham nada a ver com nossa escolha para a compra, mas aceitamos a gentileza dele, que nos explicou que preferia doar as carcaças a vendê-las.
                Na época eu ainda não preparava habitualmente caldos em casa. Minha mãe foi criada a base de cubinhos industrializados de caldo, apesar da minha vó, minhas tias e até minha mãe cozinharem muito bem, e o apelo afetivo, especialmente quando moramos sozinhos, é muito grande.
                Não preciso dizer (mas vou dizer mesmo assim) que fizemos uma bela canja e a partir dai eu passei a comprar o frango inteiro, porcionando-o de acordo com nossa necessidade e guardando a carcaça para fazer caldos, molhos de massas e recheios de tortas, pasteis e omeletes.
                Anos depois, mamãe veio morar comigo, e éramos só nós duas, ela me pedia para preparar o caldo, coar e congelar em porções, que ela descongelava ao longo da semana acrescentando macarrão e este era o seu jantar.
                Então, no final da postagem, vou incluir o meu modo de cortar e guardar o frango, para um aproveitamento completo, inclusive do tempo na cozinha.
                Hoje moro com meus dois filhos, continuo porcionando não só o frango, como também carnes vermelhas e peixes.
                Mesmo comprando carnes já cortadas, porciono e guardo de acordo com o consumo.
                Tudo em prol da praticidade, da economia de tempo e dinheiro e até ajuda no caso de uma reeducação alimentar, já que porcionamos apenas o necessário para cada refeição.