22 de dez de 2012

Simplesmente Feliz Natal!



Receitas de todos nós

                Obrigada a todos.
                Feliz Natal e nos veremos em 2013!




                http://youtu.be/vfyEvlo3UEk




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Marshmallow de corte


Marshmallow de corte

                Este é um docinho que eu achei que nunca iria fazer.
                Os industrializados são muito bons e realmente não achei que compensasse fazer em casa.
                Mas eu tinha todos os ingredientes em casa e minha filhota é apaixonada por marshmallows.
                Por que não fazê-los?
                Este é o resultado e para uma primeira vez até que não está mal.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


18 de dez de 2012

Banana assada, frita, empanada e caramelada


Banana assada, frita, empanada e caramelada


                Banana é realmente uma fruta muito versátil e saudável.
                Rica em potássio, é preciosa para quem costuma fazer muitos exercicios físicos e para quem tem tendência a ter cãimbras.
                 É prática de se levar para todos os cantos, sendo o lanchinho ideal para quem está fora de casa.
                 Recentemente aprendi a preparar alguns pratos com bananas verdes, como banana chips e purê de banana, e até com a casca, bolos e doces em pasta.
                 Confesso que os doces com a casca ainda não são um hábito e estão longe de serem os meus favoritos, mas que são ultra-saudáveis, isso são.
                 Mas as minhas receitas favoritas de bananas são: a banana frita e logo a seguir, a banana assada.
                 Ambas muito fáceis de fazer e, das duas, a assada ainda tem a vantagem de não levar oleo ou margarina, o que a torna mais saudável.
                Além destas duas, aqui vão mais 3 receitas rápidas com bananas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bisnaguinhas de leite, hot dog e hamburguer


Bisnaguinhas de leite, hot dog e hamburguer

              Gosto muito de fazer pães.
              Gosto de todo o processo, mesmo com as limitações de um forno doméstico.
              Sempre é possível encontrar uma solução e alcançar um bom resultado.
              E é claro que as minhas receitas favoritas de pães não poderiam ficar de fora, se é que eu posso eleger alguma receita favorita, todas são...
              Mas a bisnaguinha de leite, que no Rio nos chamávamos de coiozinho, o de cachorro-quente e o de hamburguer não poderiam faltar.
               Esta é aquela massa mais macia e adocicada.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


14 de dez de 2012

Banana caru ou roxa ou São Tomé



Banana caru ou roxa ou São Tomé

                Há algumas semanas meus vizinhos, Deo e Su, me presentaram com um lindo cacho de bananas de uma cor que eu nunca tinha visto.
                Nós já trocamos mudas de plantas algumas vezes, a mãe da Su de vez em quando me surpreendia com alguma muda nova. D. Neia mudou-se, mas uma ou outra vez troco com a Su.
                Tenho um limoeiro cravo enorme no quintal e como fiz muitas mudas, dei algumas para a Su, que as plantou em vasos.
                Os dela estão dando tantos frutos, quanto o meu, o que prova que com cuidados e carinho, as plantas sempre retribuem.
                Desta vez eles plantaram varias bananeiras, o que me surpreendeu muito, já que as bananeiras dividem um espaço aproximado de 5 x 3 m, mais ou menos, com pitangueiras, videiras e mais outras plantas.
                Com certeza os cuidados com as podas, adubagem e rega correta têm feito o milagre nos nossos quintais.
                Então, quando eles cortaram os cachos, acabei ganhando uma parte.
                E se eu já estava encantada com a cor das bananas ainda verdes, fiquei deslumbrada com a cor delas quando amadureceram.


Banana caru ou roxa ou São Tomé
      
                Elas adquiriram um tom coral maravilhoso e as pontas levemente amareladas.

                Eu já havia fritado algumas ainda verdes.
                Aqui onde moro atualmente aprendi a preparar pratos os mais variados, com frutas verdes.
                E como já havia feito bananas chips há 2 ou 3 anos, resolvi provar as bananas caru verdes.
                Pela textura ela me lembrou muito batata doce frita, quando as fritamos cruas, em rodelas. O que me agradou muito, porque sou fã de batatas doces fritas.


Banana caru ou roxa ou São Tomé

                Agora fritei as bananas já maduras e ficaram ótimas.

                Eles me disseram que este é um tipo de bananas que só pode ser consumida frita ou assada, e foi o que li na maioria dos sites que pesquisei, mas, em apenas um dos sites descobri que podem ser consumidas in natura, sim, e o sabor é semelhante ao de banana d'água.
                Banana d'água não é a minha preferida, não.
                Prefiro a banana prata.
                Mas vou experimentar a caru para saber se é melhor in natura ou assada.
                A aparência realmente lembra a da banana d'água, só que ela é mais firme.
                A banana d'água para ser frita deve estar muito firme, senão ela desmancha.
                Enfim, achei a cor tão maravilhosa que quis compartilhar.

                Muito obrigada, Su, muito obrigada, Deo, pelo presente simplesmente maravilhoso que vocês me deram!!!!

    Para ver receitas com frutas acesse o Índice 2 ou o Índice 3.




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


12 de dez de 2012

Chanclich genérico



Chanclich genérico

              Chanclich é um queijo árabe, se não me falha a memória, que é preparado com leite de cabra, modelado em forma de bolas, envolvido em especiarias e curtido ao sol por mais de 15 dias, o que lhe confere um sabor picante e um cheiro muito forte.
              Mas, a ideia de fazer um aperitivo com queijo branco modelado e envolvido em especiarias é muito atraente e muitas culinaristas usam a ricota para preparar este petisco.
              Como eu gosto muito de fazer coalhada seca em casa, com limão, e acho muito prático, resolvi fazer a minha versão de chanclich com coalhada seca.
              Acho tão prático de fazer que muitas vezes faço apenas com um copo de leite, para acelerar o processo e ter coalhada/queijinho sempre fresquinho.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bagels


Bagels

              Conheci esta receita quando resolvi experimentar uma dieta da moda, sabe aquela?
              A das frutas!!!!!!!!!! Depois de 1 ou 2 semanas comendo só frutas, é permitido comer uma unidade, corrigindo, pode-se comer 3 1/2 unidades deste pãozinho.
              Como eu nunca tinha visto ou ouvido falar deste pãozinho, fiquei sem prová-lo.
              Mas a curiosidade foi tamanha que não pude deixar de pesquisá-lo assim que tive um notebook nas mãos.
              E achei a receita muito interessante e curiosa.
              A autora desta receita é Teresa Cristina.
              A dieta??????? Por uma semana ou 2 ou 3 dias é ótima, mas é impraticável por mais tempo.
              O ideal, sempre, é uma reeducação alimentar e estou tentando.
              O chá de folhas de amoras está me ajudando muito, principalmente a comer menos doces. Parece que o chá diminui a necessidade ou o desejo por doces. Experiencia minha.

             "Gentem!!!!!" Quero fazer uma correção muito importante.
              Eu coloquei ai em cima que a dieta é ótima por 1 semana ou por 2 ou 3 dias, mas eu realmente me precipitei. Há muitos alimentos que há 15, 20 anos atrás eram intragáveis para mim e eu engasguei com alguns destes alimentos.
              Aliás, em algumas postagens já mencionei doces e salgados que eu simplesmente não conseguia comer, mas que hoje já fazem parte de meu cardapio.
              E como eu estava passando por alguns momentos muito dificeis na minha vida acabei associando o desconforto que passei por causa destes alimentos da dieta com o desconforto causado por estes momentos.
              Quando fiz a dieta, eliminei 5 kg já na primeira semana e anos mais tarde comprei o livro mais uma vez para tentar de novo a dieta. Novamente não consegui. Mas não pela dieta em si. Tanto que pesquisei até encontrar uma receita contida no livro. E vou testar outras receitas.
              A dieta sobre a qual estou falando é "A dieta de Beverly Hills" e na minha pesquisa por mais receitas do livro, encontrei um grupo que segue esta dieta no Facebook.
              Quem quiser conhecer mais sobre a dieta procure o grupo www.facebook.com/ADietaDeBeverlyHills, que vocês serão muito bem recebidos.
              Ah! Na mesma época em que fiz a dieta uma tia-avó de 85 anos também fez e se deu muito bem!
              Vou acrescentar a receita de bagel do livro.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Pudim de amoras



Pudim de amoras

               Eu amo a cor de geleias de jabuticaba e de amoras, além do sabor, é claro.
               Então achei que um pudim de amoras com calda da mesma fruta iria ficar maravilhoso.
               Até porque o gosto azedinho da fruta combina muito bem e neutraliza um pouco o doce do leite condensado.
               O pudim ficou perfeito, o doce no ponto certo.
               Só achei que ficou uma textura entre um mousse enformado e pudim.
               As claras "diluem" um pouco a textura do pudim e as gemas encorpam qualquer creme e o deixam aveludado, como eu penso que deve ser todo o pudim.
               Portanto, da próxima vez vou fazer o pudim só com as gemas.
               E como tenho feito ultimamente, fiz o pudim na cuscuzeira, ou melhor, usei meu escorredor de macarrão. Continuo achando um desperdicio de gás ligar o forno para colocar apenas uma forma de pudim.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


5 de dez de 2012

Pão para rabanada


Pão para rabanada

               Geralmente fazemos rabanadas com pães amanhecidos e pode ser qualquer pão.
               Mas nos grandes centros é possível comprar pães preparados especialmente para as rabanadas.
                São pães com massa mais firme, geralmente são maiores do que uma bisnaga normal e sem as casquinhas dos pãezinhos franceses, bisnagas ou bengalas. Pães de sal, já que cada região conhece estes pães do dia a dia por um nome diferente.
                Como na cidade em que moro não é possível encontrar estes pães, resolvi testar uma receita em casa.
                 Assim fica mais fácil preparar rabanadas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Sorvete de frutas caseiro


Sorvete de frutas caseiro

                Quando eu era criança, eu amava quando a minha mãe colocava a gelatina no congelador, para acelerar o endurecimento, e a gelatina congelava.
                Eu até torcia para este "erro" ou "descuido" acontecer. Amava o "sorvete de gelatina".
                Mais tarde vi algumas tias fazerem sorvete de leite apenas congelando leite adoçado em forminhas de bombocado.
                Depois, minhas primas e eu começamos a tentar fazer nossos sorvetes com aqueles pozinhos para suco.
                Uma vez fizemos um sorvete e reclamamos tanto da dureza dos sorvetes que minha mãe resolveu ensinar um truquezinho: bater claras de ovo e misturar à massa semi congelada de sorvete.
                Ficou um espetáculo e minhas primas puxaram um coro de agradecimento à minha mãe, na varanda da casa de nossa vó Anaíde.
               Então, quando vi algumas receitas na tv, é claro que anotei e testei.
               Uma delas, a de sorvete industrial, foi ensinada pela Luzinete Veiga e fiz tantas vezes que comprei potes especiais (especiais porque cabiam exatamente a metade da receita).
               A outra receita, a que leva gelatina, vi no Mais Você e a terceira é uma variação desta segunda receita.
               Enfim, aproveitando a minha safra de amoras fiz o meu sorvete de... amoras é claro!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Pralinê de amendoim


Pralinê de amendoim
   
                Este não é aquele pralinê que no Rio de Janeiro chamamos simplesmente de amendoim açucarado.
                Este é aquele pralinê que se acrescenta à massa de sorvete de baunilha ou creme para fazer o sorvete crocante ou que se mistura aos recheios de bolos ou que se polvilha sobre o sorvete já pronto como uma farofinha ou que também pode ser misturado ao chocolate temperado formando um delicioso bombom crocante.
               Dependendo da finalidade, pode-se deixar o pralinê com pedaços maiores de caramelo ou trituarar até virar uma farofinha mesmo.
               Para polvilhar sobre doces, bolos e sorvetes é melhor bem fininho, como uma farofa.
               Para mistura à massa de sorvetes ou à um creme que vai rechear um bolo, é melhor deixar pedaços maiores de caramelo porque o açúcar começa a dissolver, ficando apenas o sabor e o amendoim. Por isso, neste caso, quebre o caramelo em pedaços maiores, para ter mais tempo para servir o bolo e prolongar o prazer.
               Para fazer os bombons, quebre o caramelo em um ponto intermediario, nem muito fino, nem muito grosso que machuque aos mais desavisados.
               Aprendendo a técnica, que é muito fácil e rápida, os ajustes ficam muito mais fáceis.
               Ah! Eu fiz meu pralinê com amendoim, é o meu preferido, mas dá para se fazer com qualquer oleaginosa: castanhas do Pará, castanha de caju picada (xerém), amendoas, nozes, macadamia, pistache... ... ...


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros