31 de out de 2011

Laços de chocolate

Laços de chocolate


               Aproveitando que estou com chocolate em casa (Gentem!!!!!!!!!!! É tentação demais, né?!?!?!?! E depois vai tudo "p'ros" quadris, rsrsrsrs. Por isso, evito comprar.) e a proximidade com o natal (Piscou, chegou!!!!!), resolvi fazer laços de chocolate para decorar panetones (a segunda receita de panetone é a minha preferida) ou bolos, ou mesmo para presentear apenas os laços.
               No mínimo, será um presente inusitado: laços de chocolate feitos por você mesma(o).
               E se o panetone também for produção artesanal, o presente vai ficar melhor ainda.
               Então, mãos à obra!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Casquinha e copinho de chocolate



Casquinha e copinho de chocolate

              Há cerca de 6 anos eu vi, em vários programas culinários, uma aula ensinando a fazer casquinhas para sorvete usando como molde balões de gás (sou carioca, gentem!!!), mas conhecidas como bexigas de látex.
              Sempre dei muita importância aos aniversários de meus filhos.
              Quando eles eram crianças, eu fazia o chamado "Dia de Rainha" ou "Dia de Rei". Neste dia, o(a) aniversariante era tratado(a) como rei ou rainha.
              Ninguém, nem mesmo eu, podia brigar com o(a) aniversariante, o Rei ou as Rainhas não faziam nada e nem mesmo iam à aula (tudo bem, os dois mais velhos fazem aniversario em julho e a caçula, bem, era só uma vez por ano, né....). E aquele era (e é) o dia mais importante doa no, já que neste dia ele(a) nasceu.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


29 de out de 2011

Marzipan



            Quando eu era criança, meu pai tinha prazer em comprar doces e lanches em formatos criativos para nós.
            Era pão tatuzinho, pastél e balas em formato de bichinhos e também morangos feitos com marzipan.
            Como eu amava aqueles morangos!!!!
            Eu estranhava um pouco o sabor, mas pergunta se sobrava algum?
            Até porque, éramos 4 crianças disputando os moranguinhos.
            Anos mais tarde (muuuuuuiiiiitos anos mais tarde), aprendi a fazer a massa de marzipan e a simplicidade e versatilidade da massa me conquistou.
            Fiz muito rostinho de boneca em marzipan. A dona do buffet que comprava meus rostinhos em marzipan, decorava as bandejas de doces mais simples com uma carreira de rostinhos modelados.
            Só agora eu soube que este doce é de origem árabe.
            Aprendi a fazer a receita tradicional, com amendoas, mas gosto mais de fazer com castanha de caju, porque o aroma da castanha de caju é muito superior ao das amendoas.


            E é possível modelar qualquer coisa com esta massa.
            Pesquisando na internet, descobri que é possível até cobrir bolos com esta massa, como se fosse pasta americana.
            É uma boa pedida para quem não tem muita habilidade para confeitar.
            Esta massa é muito maleável.



             Receita 1, tradicional:

             - 1 clara de ovo;
             - 250 g de amendoas cruas peladas;
             - ± 500 g de açúcar de confeiteiro.

             Tire a pele das amendoas. Para isso, deixe-as de molho, em água fervente e fora do fogo, por 2' a 3'.
             Bata, no liquidificador, pequenas porções de cada vez, até virar farinha.
             Misture a clara de ovo e acrescente o açúcar de confeiteiro até ficar uma massa maleável e em tom de pele.
            Se quiser, acrescente 1 colher, das de sobremesa, de essencia de amendoas.
            Separe em porções e tinja de acordo com os modelos escolhidos.

            Como eu já disse, prefiro usar farinha de castanha de caju. Acho muito mais cheirosa e saborosa. Use a mesma quantidade de castanha que usaria de amendoas.
            E já testei fazer a receita com 250 g de farinha de oleaginosas, mas usando 2 claras, 2 colheres de essencia e 1 kg de açúcar de confeiteiro e não senti diferença na textura. Fica ai uma dica para quem está com orçamento apertado, mas quer fazer bonito no natal.



              Falso marzipan 1:

              - 1 xícara (das de chá) de água;
              - 1 colher (das de sopa) de gordura vegetal hidrogenada;
              - 1 xícara (das de chá) de farinha de trigo;
              - 1 xícara (das de chá) de fondant;
              - 1 colher (das de sopa) de farinha de amendoas;
              - ± 500 g de açúcar de confeiteiro.

              Leve a água e a gordura ao fogo e deixe levantar fervura.
              Acrescente a farinha de trigo e mexa até a massa soltar do fundo da panela.
              Passe para outro vasilhame e junte o fondant, a farinha de amendoas e acrescente o açúcar de confeiteiro, até dar ponto.



               Falso marzipan 2:

               - 1/2 xícara (das de chá) de batatas cozidas e espremidas;
               - 2 colheres (das de chá) de margarina;
               - 1/2 xícara (das de chá) de farinha de amendoas;
               - ± 6 1/2 xícara (das de chá) de açúcar de confeiteiro;
               - 1 colher (das de chá) de essencia de baunilha;
               - 1 colher (das de chá) de essencia de amendoas;
               - chocolate em pó ou corante alimenticio.

               Misture a massa de batatas, ainda morna, a margarina, a farinha de amendoas e as essencias e comece a acrescentar o açúcar, até dar ponto de modelar.
               Tinja e modele a gosto.




               Falso marzipan 3:

              -1 xícara (das de chá) de fondant esfarelado;
              - 2 xícaras (das de chá) de amendoas torradas, peladas e trituradas;
              - 1 colher (das de café de essencia de amendoas;
              - 2 colheres (das de sopa) de leite condensado cru.

              Misture tudo com as mãos enluvadas.
              Modele e deixe secar em temperatura ambiente.
              Se fizer a massade véspera, massageie bem antes de modelar.






               Depois que publiquei este post fiquei curiosa a respeito de bolos cobertos com massa de marzipan.
               Eu nunca havia pensado em cobrir bolos com esta massa, então resolvi pesquisar para encontrar uma receita bem tradicional, feita por aguém que tivesse prática em fazer esta massa.
               Descobri um blog ótimo, escrito por alguém que foi morar na Noruega, um pais com muita tradição de fazer e comer marzipan.
               Não resisti e trouxe as receitas dela para cá.
               O blog é o "Sabor Saudade" e a autora é a Claudia.
               Ainda estou conhecendo o blog, mas já amei.
               Vamos à receita e visite o post original.


        

                Marzipã
                Claudia, Sabor Saudade

                - 500 gramas de amendoas sem pele;
                - 2 xícaras de açúcar de confeiteiro;
                - 1 clara pequena de ovo.

                Num processador bata as amendoas até formar uma massa bem fina, o mais fina possível e então adicione o açúcar e deixe bater até formar uma massa grossa.
                Adicione a clara e bata até atingir a consistência de marzipã.
                Deve precisar bater por uns dois ou três minutos antes de ficar com a consistência de marzipã.

               A consistência de marzipã é uma coisa mais complexa que vai depender um pouco da sua experiência com a manipulação de marzipã.
               Mas deixe na geladeira e vá enrolando e re-enrolando o marzipã no açúcar de confeiteiro algumas vezes por dia até que vai chegar uma hora em que a massa vai estar totalmente 'massinha', fácil de abrir e fácil de 'brincar'.
               Será que preciso dizer mais? Depois de enrolar, e re-enrolar, cubra sempre com o filme plástico e leve à geladeira.




              Para os docinhos recheados
              Claudia, Sabor Saudade

              - 10 damascos secos picados;
              - 2 a 3 colheres (das de sopa) de mel;
              - 2 colheres (das de sopa) de marzipã.

              Num processador misture os damascos, o mel e o marzipã até formar uma pasta homogênea.
              Abra o marzipã numa superfície salpicada com um pouco de açúcar de confeiteiro, abra uma massa retangular com cerca de um centimetro de espessura, mais ou menos.
              Passe o recheio de damasco espalhando uma camada com a mesma espessura em metade da massa aberta apenas.
              Dobre a massa cobrindo a camada de damasco com a parte sem recheio formando uma camada superior de marzipã.
              Pressione bem para nivelar e aderir os dois lados da massa ao recheiro, sem amassar muito para o recheio não sair para fora.
              Corte os quadradinhos cortando fatias de massa nos dois sentidos das massa com uma faca limpa, sobre uma superfície forrada com papel manteiga e salpicada de açúcar de confeiteiro e sirva em forminhas de papel.
              Limpe a faca cada vez que cortar uma linha de massa para deixar as laterais do doce limpas.
              Decore com gotas de chocolate amargo, com 70% de cacau.
              Guarde em recipiente fechado para evitar que endureça ou fique ressecado. Pode durar até duas semanas se mantido em recipiente fechado, sem exposição ao calor ou frio intenso.

Para ver outras receitas de docinhos, bombons e arte com chocolate acesse o Índice 3.




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


28 de out de 2011

Folhas de chocolate

Folhas de chocolate

             Sempre que vai chegando o natal, logo me vem à mente as decorações comestíveis para decorar a mesa.
             Bom, nem sempre comestíveis. Houve um ano em que, no natal, eu fiz o bolo alemão em formato de velas e no ano novo eu fiz uma cesta com massa de farinha e pães, mas que foram envernizados, serviram só para decoração.
            Voltando aos comestíveis, eu sempre quis fazer grandes folhas de chocolate para decorar a mesa da ceia, mas por um motivo ou outro, nunca consegui fazer.
            E nesta época, muitas plantas, em meu quintal, estão esplendorosas.
            E foi olhando para as folhas de meu jardim/pomar, que resolvi fazer uma meia dúzia de folhas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bombom - enformado e banhado

Bombom - enformado e banhado

               Desde sempre considerei cozinhar como um ato de carinho!
               Carinho pela família, carinho pelos filhos e pelas crianças em geral e uma forma de se fazer presente, seja pelo resultado positivo de uma receita bem feita, seja pela bagunça em família, seja pelos desastres culinários levados "numa boa" e que acabam virando "folclore de família", causos a serem contados para netos, bisnetos, tetranetos, ...
               E numa coisa quase todos concordam: chocolate quase sempre é uma boa pedida.
               Quase sempre porque, Oh! céus, meus sais por favor!, tem gente que não liga para chocolate ou, pior, tem gente que detesta chocolate.
               Fazer o que, né? Presentear com geleias ou frutas!!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


27 de out de 2011

Decorando com chocolate


                Minha avó Anaide costumava fazer os bolos de aniversario de seus netos e ela era tão caprichosa, que muitos vizinhos encomendavam bolos à ela.
                Naquela época, o mais comum era cobrir os bolos com glacê real e depois fazer decorações variadas usando saco de confeiteiro e bicos variados, sempre de acordo com o efeito que se desejava obter.
                Eu ficava encantada com a maestria com que ela usava as espátulas, os bicos e até os confeitos de açúcar que já vinham prontos.
                É, naquela época já se encontrava muitas flores de açúcar e confeitos coloridos para arremate.
                Claro que não com a diversidade de hoje, mas eles faziam bonito.
                E por ficar encantada com o trabalho dela, desejei criar tanta beleza também.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


16 de out de 2011

Bolo no improviso

Bolo no improviso

              Essa é para fazer bonito com bolos industrializados ou de "pacotinho".
              Tá! Tá! Não ficou tão bonito assim. Já vou dizer onde errei.
              Mas, a ideia é muito boa e vale a pena guardar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


7 de out de 2011

Bala de goma



              Fazer balas de goma é muito simples e os ingredientes são poucos e fáceis de encontrar.
              E com a mesma massa é possível fazer pirulitos coloridérrimos e em todos os formatos, usando formas de acetato.
              Portanto, mãos à obra!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Canudinhos recheados



 

             Massa:


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


6 de out de 2011

Geleia e calda de frutas vermelhas


Geleia e calda de frutas vermelhas

              Tenho uma amoreira em casa.
              Aqui também, temos uma pé de jabuticaba. Meu irmão, Junior, plantou um pé assim que minha mãe comprou a casa. E olha que o terreno nem é tão grande assim, mas é muito abençoado.
              Faço geleia há muitos anos. Na verdade, desde a minha adolescência.
              E geleias de frutas vermelhas são as preferidas do povo aqui de casa.
              Já cheguei a presentear com vidros de geleia, os aniversariantes mais próximos.
              E este presente sempre faz muito sucesso!!!!!!!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Flor de bala de goma

Flor de bala de goma


              Esta é mais uma daquelas receitas para quem gosta de surpreender família e amigos com pequenos mimos. E é tão simples de fazer que qualquer pessoa, mesmo que nunca tenha modelado flores na vida, poderá fazer rosas e outras flores com esta massa.
              É mais uma das receitas maravilhosas de Isamara Amâncio, uma confeiteira que tem paixão pelo que faz. E a paixão é primordial para se fazer qualquer coisa.
             E é por isso que ela consegue transformar simples balas de goma, também conhecidas como jujubas, em flores lindas e delicadas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


1 de out de 2011

Requeijão firme


Requeijão de corte 1
             Essa é uma versão "genérica" de um requeijão famoso.
             A textura é muito próxima do original. O sabor já é mais complicado reproduzir.
             Mas, escolha com carinho os ingredientes pedidos na receita, para que o resultado seja o melhor possível.
             E depois de fazer a primeira receita, prepare o aperitivo sugerido na segunda receita, chame os amigos e passe uma bela noite de sábado.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Torrões de açúcar

Torrões de açúcar


            Artesanato culinário sempre me encantou.
            Modelar bichinhos, flores, caixinhas de açúcar, torrões e tudo o mais que a imaginação mandasse.
            Ver o brilho no olhar da criançada e até mesmo dos adultos que sabem o que é ser criança e continuar se encantando com as coisas simples da vida, é simplesmente impagável.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros