31 de jul de 2013

Bolo de bacalhau paraense


Bolo de bacalhau paraense

               Este bolo, quase um suflê, é simplesmente irresitível e inesquecível.
               Desde criança ela é presença obrigatória em nossa casa e dispensa qualquer complemento ou acompanhamento. Talvez uma saladinha e nada mais.
               E capriche retirando o leite de coco em casa. Nada de usar leite de coco industrializado.
               Este bolo merece! E você também!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Molho branco



Molho branco 1

             Eu já havia publicado estas receitas na postagem  Paté, molho de queijo e molho branco, mas eu mesma estava com dificuldades para achar minhas receitas favoritas de molho branco.
             Por isso, e aproveitando que fiz molho branco recentemente, tornei a publicar a receita.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Farinha de rosca



Farinha de rosca


               Farinha de rosca é algo muito fácil de se encontrar em qualquer mercado, supermercado ou padaria.
               Mas, às vezes, nos vemos com um saco de pães velhos e sem a menor vontade de fazer torradas, embora torradas, temperadas ou não, são uma boa pedida para um lanche rápido ou acompanhamento para churrasco.
               Bom, então porque não aproveitar estes pães velhos para fazer nossa própria farinha de rosca?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


26 de jul de 2013

Gelatina arco -iris



Gelatina arco iris


              Houve um tempo em que precisei ser bem criativa para alimentar meus filhos.
              Todas as mães sabem como é difícil oferecer alimentos novos a seus filhos e eu sempre negociei com eles, propondo, por exemplo, que eles comessem uma porção menor daquilo que e estava oferecendo durante a semana e no fim de semana eles estavam liberados para comerem o que quisessem.
              Mas há certas ocasiões em que a rejeição tem motivos mais fortes, um trauma, e nesses casos não é bom forçar. Então passei a servir gelatina mosaico com suco de legumes, verduras e frutas. Assim eles estariam sempre bem alimentados e sem causar mais sofrimento.
              E quando vi esta receita na internet fiquei encantada com o colorido.
              Achei-a em diversos sites e se fosse colocar os nomes, precisaria de uma postagem só para isso.
              Agora chegou a hora de prepará-la.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Sopa de legumes



Sopa de legumes



               Na casa da minha avó Anaide todo dia era dia de sopa e segundo o que me conta minha mãe, sua filha, sempre foi assim.
               Então sopas acabam sendo uma constante aqui também.
               Sopas creme ou sopas de legumes em pedaços, qualquer uma cai muito bem.
               O  mais interessante é que minha avó era alagoana e morou muitos anos no Rio de Janeiro. Então fica meio difícil imaginar toamr sopas em pleno verão carioca.
               Mas, como já disse, era todo dia.
               "O que é de gosto é regalo da vida."
               Aqui vai uma das sopinhas mais comuns em nossa casa, servida na sopeira herdada de minha outra avó, a vó Francisca, mãe do meu pai.
               A elas o meu carinho e meu amor, com muitas saudades!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


24 de jul de 2013

Bolinhos fritos de cenoura, de chuchu e de espinafre e abobrinha à milanesa


Bolinhos fritos de cenoura, de chuchu e de espinafre


               Mais uma forma de variar a apresentação dos legumes do dia a dia.
               Friturinhas simples e muito gostosas.
               O bolinho de cenoura aprendi com minha mãe, o de chuchu, que na verdade chamamos simplesmente de chuchu com ovo, aprendi com minha sogra e o de espinafre aprendi com  minha madrasta.
               Impossível dizer qual deles é o melhor!!!!!
               Ah! E de quebra: abobrinha à milanesa.
               Todos foram aprovadíssimos onde quer que os faça.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bolinho de aipim e de mandioquinha



Bolinho de aipim


                Bolinhos de aipim/mandioca/macaxeira sempre foram frequentes em nossa casa.
                Como já falei algumas vezes, aipim/mandioca/macaxeira, batatas, inhames e batatas doces muitas vezes substituíam o pão na hora do café, tanto para minha mãe, pernambucana, quanto para meu pai, fluminense criado em fazenda.
                Um dia, uma secretaria do lar saiu para comprar batata doce e trouxe uma que não conhecíamos: batata baroa (sou do Rio de Janeiro) também conhecida como mandioquinha, cenourinha, batata salsa.
                Cozinhamos em água e sal, como sempre fizemos com a batata doce e... que decepção!!!!!
                Anos mais tarde, meu irmão fez um curso de culinária no Senai e aprendeu a usar a batata baroa/mandioquinha de outras maneiras e nos apaixonamos por ela.
                Dai a fazer bolinhos com a batata baroa/ mandioquinha foi um pulo.
                Ela só requer mais cuidado para cozinhar, já que absorve muita água durante o cozimento e, neste caso, o bolinho desmancha completamente durante o cozimento.
                Por isso, se for fazer bolinho de mandioquinha, corte-a em pedaços grandes e SÓ cozinhe-a no vapor.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


17 de jul de 2013

Rocambole suflê



Rocambole suflê



                Estes dias minha mãe me pediu para fazer suflê de queijo e eu me lembrei desta receita de rocambole.
                Fiz o suflê tradicional e resolvi fazer também o rocambole.
                É mais uma ótima opção tanto para acompanhamento em uma refeição, quanto para ser servido na hora do lanche.
                Este eu recheei com espinafre, cenoura e coalhada seca.
                Fico perfeito.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Suflê de queijo com pedacinhos de queijo branco



Suflê de queijo


             Toda hora é hora de provar um bom suflê, seja doce ou salgado.
             Então, aproveitando os queijos que tinha em casa, resolvi preparar um suflê de queijo com pedacinhos de queijo do reino e queijo branco.
             O queijo do reino acaba derretendo e sendo incorporado à massa, mas o branco permanece inteiro, criando um contraste agradável.
             Com certeza, é uma boa pedida.
             Mas, ele começa a murchar assim que sai do forno.
             Então prepare o teu suflê próximo à hora de servir.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


10 de jul de 2013

Grão de bico com legumes



Grão de bico com legumes


               Quando eu era recém casada, meu marido, hoje ex, me pediu para fazer grão de bico para ele.
               Confesso que, no alto dos meus 18 anos, eu nunca havia ouvido falar em grão de bico e tinha uma dificuldade enorme em perguntar.
               Na minha casa só se aprendia por observação e me condicionei a nunca perguntar nada, mas ir à luta para descobrir o que eu precisasse.
               Então fui à feira atrás do tal grão de bico, mas lá também não consegui perguntar.
               Conclusão: comprei tremosso, que meu marido também não conhecia. Foi a primeira e última vez que fiz tremosso (um dia vou aprender a fazer).
                Acabei tendo que perguntar à minha sogra o que era e como preparar grão de bico.
                Foi uma grata surpresa!
                Amei o resultado e sempre que posso preparo aqui em casa.
                Alguns aqui gostam muito de grão de bico em saladas (Viva os restaurantes por quilo que apresentam alimentos diferentes e variados!).
                Mas folgo em dizer que só sobrou caldo da receita abaixo.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Meu tempero preferido



Multitempero verde


               A rigor, este tempero não tem receita. Você pode escolher os temperos frescos que mais gostar, batendo-os no liquidificador com especiarias, sal e azeite.
               Mas, na década de 70, nas intermináveis trocas de receitas com suas colegas de trabalho, minha mãe recebeu esta receita e de certa forma, se tornou uma receita de familia.
               As especiarias costuma provocar intolerância em alguns aqui em casa.
               E nem sempre a especiaria que provoca intolerância em um, provoca no outro.
               Então, quando achamos um mix de temperos que todos podem comer, nos acostumamos à ele e se torna o nosso favorito.
               Afinal, um pouco de praticidade no dia a dia cai muito bem.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


3 de jul de 2013

Cocadas de colher e de forno



Cocada de colher e de forno


               Já falei certa vez, que demorei a gostar de cocadas.
               Sempre achei-as doces demais, açucaradas demais e, portanto, meio enjoativas.
               Mas sempre gostei de cocada de colher ou doce de coco, especialmente a preta, que é feita com açúcar caramelado e fica menos doce.
               Então aqui estão as minhas receitas preferidas de cocada de colher.
               A quarta receita  eu descobri conversando com meu irmão Junior que me falou de um programa culinario com receitas deliciosas, o Brasil no prato.
              Curiosidade aguçada, fui ao site do programa, assisti ao video e amei a receita.
              Uma dica: assista ao video porque ao passarem a receita para o site alguns detalhes sempre ficam de fora, é natural.
              Então vale a pena conferir o video.
              Só não esqueçam a cocada no forno como eu fiz...
              Não, eu não estava na internet!!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros