24 de dez de 2013

Feliz natal!



Feliz natal!



"Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?
Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do Senhor.
Pagarei os meus votos ao Senhor, agora, na presença de todo o seu povo.
Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos.
Ó Senhor, deveras sou teu servo; sou teu servo, filho da tua serva; soltaste as minhas ataduras.
Oferecer-te-ei sacrifícios de louvor, e invocarei o nome do Senhor.
Pagarei os meus votos ao Senhor, na presença de todo o meu povo,
Nos átrios da casa do Senhor, no meio de ti, ó Jerusalém. Louvai ao Senhor."

                                                                             Salmos 116:12-19


                                              Feliz Natal!

                                                           Gisa Vas Fi


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


16 de dez de 2013

Empada de frango com azeite na massa



Empada de frango com azeite 1


               Sempre faço empadinhas ou empadões com massa de maionese.
               Desta vez, resolvi resgatar uma receita com manteiga e azeite.
               A massa também fica deliciosa e quebradiça como a de maionese, só que o azeite dá outro sabor e a água, mesmo sendo pouca, dá outra textura.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


10 de dez de 2013

Pudim de padaria simples



Pudim de padaria simples 1


                Esta receita é perfeita para quem gosta de pudim de leite menos doce do que os preparados com leite condensado, mas que não abrem mão do prazer de um doce muito bem feito.



Pudim de padaria simples 4



                Calda:

Pudim de padaria simples 2


               - 2 xícaras (das de chá) de açúcar;
               - 1 xícara (das de chá) de água fervente.

                Sempre preparo calda a mais para aqueles que gostam de mais calda.

Pudim de padaria simples 3

                Coloque o açúcar numa panela e quando começar a caramelar as bordas, comece a mexer para misturar o açúcar e não queimá-lo.
                Mexa até todo açúcar caramelar e ficar líquido.
                Adicione a água com muito cuidado porque o contato com água vai fazer o açúcar empedrar e liberar muito vapor quente.
                Abaixe o fogo e deixe os grumos dissolverem totalmente.
                Desligue o fogo e deixe esfriar.
                Leve para gelar.
                Se a calda empedrar, coloque mais uma xícara, das de café de água, e torne  a levar ao fogo até a calda ferver.
                Se ficou muito rala, torne a levar ao fogo até ferver. Geralmente levantar fervura já encorpa um pouco mais a calda.
                Reserve.


                Pudim

Pudim de padaria simples 4

                Pudim:

                - 4 ovos;
                - 8 colheres (das de sopa) de açúcar;
                - 4 colheres (das de sopa) de farinha de trigo;
                - 500 ml de leite fervente 

                Coloque no liquidificador os ovos e o açúcar e bata por 5 minutos, até que esteja bem fofo e claro.
                Junte a farinha de trigo, colher por colher, sem desligar o liquidificador.
                Acrescente o leite fervente, aos poucos.
                Continue batendo por mais uns dois minutos.

Pudim de padaria simples 5

                Caramelize apenas o fundo de uma forma redonda, de 16 cm Ø, e unte a lateral com margarina.
                Leve ao forno, colocando dentro de outra forma, com água fervente.
                Deixe por cerca de 50 minutos a uma hora, até que esteja bem dourado.
                Desenforme ainda quente, este pudim é mais firme que o de leite condensado e vai sair sem problemas.
                 Deixe esfriar e leve para gelar.


Para ver outras receitas de pudim acesse o Índice 1.





Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


5 de dez de 2013

Polpetone com aveia



Polpetone com aveia 1

               Gosto muito de fazer bolos, hamburgueres, almôndegas e polpetones usando a aveia como aglutinante.
                Além de ser tão simples quanto usar simplesmente farinha de rosca ou pão amanhecido, é mais saudável, já que a aveia é rica em fibras, saciando a fome mais rapidamente, e também auxilia no controle do colesterol.
                Frito, assado, à milanesa ou mesmo simples, o polpetone não precisa de mais nada além de arroz branco e/ou uma saladinha.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


3 de dez de 2013

Mix de ervas aromáticas e sal



Mix de ervas aromáticas e sal 1


                 Eu procurei por anos a receita deste sal, porque já havia escutado que as ervas desidratadas escolhidas compensavam a falta de sal.
                  E eu não queria simplesmente novos sabores, eu queria o sabor do sal, sem os malefícios do excesso de consumo.
                  E fiquei agradavelmente surpresa.
                  O sal entra na composição do mix, em uma proporção pequena, mas os outros ingredientes devem conter sais naturais que compensam esta diminuição.
                  A sensação é a de que não diminuímos em nada a quantidade de sal.
                  E o melhor: passamos a sentir mais o sabor de todos os alimentos, inclusive doces e frutas.
                  Aliás, por algum motivo qualquer (talvez até a surpresa de que podemos nos alimentar melhor e com o mesmo prazer), até diminuímos o consumo de açúcar.
                  Esta receita foi publicada originalmente na postagem Coxa e sobrecoxa recheadas, mas este mix é tão importante para quem quer uma vida mais saudável que resolvi colocar em um novo post.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Manjericão sempre à mão



Manjericão sempre à mão 1

               Quem mora fora dos grandes centros nem sempre tem ervas aromáticas à mão.
               Ou então, o maço vendido em feiras e sacolões é muito grande e parte do amarrado acaba indo para o lixo.
               Por isso, gosto de ter sal temperado com ervas variadas ou as ervas batidas com algum líquido.
               O meu tempero preferido é batido com água filtrada, mas algumas ervas ficam escuras (oxidam) e se formos congelá-las não podem ser batidas com água.
               Aqui vão as minhas sugestões para ter manjericão sempre à mão.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


29 de nov de 2013

Alho em pasta e alhossal


Alho em pasta e alhossal 1


                Hoje fiz uma pasta de alho do jeitinho que eu gosto, bem cremosa e com pouco sal.
                E como esta semana estou preparando muitas receitas de temperos com sal, resolvi preparar também uma pasta de alhossal parecida com aquelas industrializadas, que contém muito mais sal do que alho.
                Elas são um quebra-galho muito bom, mas prefiro controlar a quantidade de sal que uso e com estas pastas é preciso escolher entre acentuar o sabor de alho e carregar no sal.
                Bom, com a pasta cremosa, menos salgada, sempre é possível acrescentar mais sal na hora de preparar um prato.
                Mas com o alhossal, não dá para carregar.
                Enfim, leia a receita e escolha o proporção ideal de sal para alho.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


28 de nov de 2013

Bolo prestigio com cocada com gemas



Bolo prestigio 1

               Sempre fiz bolo prestigio recheado com beijinho de coco e leite condensado e coberto com brigadeiro cremoso.
               Há algumas semanas fiz calda de chocolate e menta e sobrou meia barra de chocolate ao leite e mais meia barra de chocolate branco.
               Lembrei de uma cobertura de bolo, que achei muito prática, que leva chocolate meio amargo em pequena quantidade e resolvi fazer a mesma cobertura usando estas sobras de chocolate.
               E coo tinha coco ralado congelado em casa, por que não fazer um bolo prestigio?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Compota de maçã com calda de chocolate



Compota de maçã com calda de chocolate 1

               Esta é uma sobremesa muito simples, mas muito charmosa e saborosa.
               Fica pronta em poucos minutos e pode ser servida quente ou gelada.
               Aqui eu usei licor de menta no molho de chocolate, mas se quiser fazer a compota de maçã com vinho tinto ou branco também pode substituir o licor do molho pelo mesmo vinho.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


21 de nov de 2013

Bolo de batata


 Bolo de batata 1

               Este é um acompanhamento que vira, fácil, fácil, prato principal ou lanche.
               Recheado com carne moida ou frios ou quaquer refogado bem sequinho, sempre fica especial.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


19 de nov de 2013

A geleia de amoras que virou bala


A geleia que virou bala 1

                Sempre fiz geleias em casa usando a polpa da fruta batida no liquidificador.
                Algumas frutas ficam com a textura exata de geleia, outras ficam parecendo mais um doce pastoso, caso da goiaba, por exemplo. Isso acontece quando a polpa da fruta é muito cremosa e densa.
                Grande parte das geleias industrializadas é meio translúcida (meio transparente, por assim dizer), principalmente aquelas embaladas em porções individuais, muito comuns em café servidos nos hotéis e restaurantes.
                Como nesta época do ano eu tenho muitas amoras eu resolvi fazer uma experiência.
                Quem já teve o prazer de colher amoras no pé sabe que quando estão bem maduras, ao serem colhidas, osuco escorre pela nossa mão.
                Então resolvi congelar as amoras até conseguir uma quantidade de suco suficiente para tentar fazer esta geleia mais translúcida.
                 O resultado da experiência está aqui.
                 Consegui um suco bem translúcido, mas, ao invés de conseguir uma geleia também translucida, consegui uma excelente calda para caramelar formas e acompanhar pudins de leite ou de frutas e balas duras e macias também.
                  E no final da postagem coloquei algumas fotos de meu pequeno e abençoado pomar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bolo simples de chocolate



Bolo simples de chocolate 1


               Porque às vezes, tudo o que a gente quer é a simplicidade!



               Ingredientes:

               - 100 g de manteiga ou margarina culinária;
               - 3 ovos;
               - 2 xícaras (das de chá) de açúcar;
               - 1xícara (das de chá) de leite;
               - raspas de casca e suco de 1 limão;
               - 2 1/2 xícaras (das de chá) de farinha de trigo;
               - 1/2 xícara (das de chá) de chocolate ou cacau em pó;
               - 1 colher (das de sopa) de fermento em pó químico;
               - 1 colher (das de chá) de sal.

               Eu já gosto de acrescentar casca ralada de limão e o suco em quase todo bolo que faço, mas  no de chocolate eu acho indispensável, já que o chocolate deixa a massa mais pesada.
                A casca ralada misturada ao açúcar fermenta, o que junto com o leite azedado pelo suco do limão, torna a massa mais leve e aerada.

Bolo simples de chocolate 2

               Também peneiro juntos o chocolate e a farinha de trigo para evitar que o chocolate em pó empelote quando adicionado à massa. E aproveito para acrescentar o fermento e o sal.
               Bata as claras em neve e reserve.
               Bata o açúcar misturado com as raspas, a manteiga e as gemas.
               Acrescente a mistura de farinha e chocolate, alternando com o leite azedado.
               Bata até homogeneizar.
               Desligue a batedeira e continue batendo com uma colher de pau ou uma colher grande, fazendo movimentos de baixo para cima, para aerar a massa. Bata até que comecem a estourar bolhas de ar na massa.
               Coloque parte das claras e misture delicadamente.
               Quando estiver bem misturada, coloque a clara restante.
               Coloque na forma untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo.
               Leve para assar até que, enfiando um palito na massa, este saia seco e limpo.

Para ver outras receitas de bolos, caldas, recheios e coberturas acesse o Índice 2.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


14 de nov de 2013

Pudim de farinha da vó Anaide


Pudim de farinha da vó Anaide 1


                Meus amores, o tempo passou voando e hoje me surpreendi com o fato de que a minha última postagem foi há 1 mês. Uau!!!! O que que eu fiz com este mês?!?!?!
                Bom, o mês de novembro começou com meu aniversário e começou maravilhosamente bem: além de muito amor e carinho, ganhei uma máquina fotográfica da minha maninha Leticia. E como eu estava precisando!!!!
                As fotos deste blog eram feitas com um celular, que me deixou na mão (até que ele durou muito e foi valente, rsrsrsrs), depois passei a usar a webcam, que também é muito valente, mas não tem recurso nenhum. Além do mais exige uma mão de obra tremenda para focalizar o que queremos fotografar.
                 Maninha, muito obrigada pelo teu carinho. Você é mil!
                 Aliás, Deus me abençoou com irmãos, filhos, pais incríveis e uma familia maravilhosa.
                 E por falar em familia maravilhosa, hoje a receita é um pudim que minha avó Anaíde.
                 Minha mãe disse que ela chamava este doce de pudim de farinha e minha tia Eneida já tentou mudar este nome sem nenhum sucesso.
                 Não importa. O que importa é que o pudim é muito bom e é bem semelhante ao bolo engorda marido.
                 As fotos da segunda parte ainda são as feitas com a webcam, já estavam arquivadas antes da máquina nova chegar. Aliás, em outras postagens ainda usarei as fotos já arquivadas.
                 Por isso, perdoem a falta de qualidade das duas últimas fotos, ou melhor, dos dois últimos grupos de fotos.
                 E eu ainda preciso descobrir todos os recursos da câmera, mas eu chego lá. Ah! Se chego...
                 Mais uma vez (nunca é demais dizer) muito obrigada, Leticia. Amei a câmera!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


17 de out de 2013

Pudim de tangerina



Pudim de tangerina 1

               Aproveitando a época de tangerinas, mais uma receitinha fácil e deliciosa.
               Poucos ingredientes e muito sabor.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


3 de out de 2013

Calda, geleia e doce de morango em barra e em compota



Doces de morango 1


               A hora e a vez dos morangos.
               Morango é tudo de bom, mas que saudade da época em que eles eram menorzinhos, mas muito mais saborosos do que hoje.
               Inclusive sempre consegui fazer a mousse de morango apenas com creme de leite e leite condensado, sem ter que adicionar gelatina incolor, o que é impossível hoje.
                Mas para fazer geleias e caldas para sorvete não é preciso gelatina. Só se quisermos fazer um doce em barra. Ai a gelatina ou outro geleificante é absolutamente necessário.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


1 de out de 2013

Couve-flor gratinada da Delnir



Couve-flor gratinada



                Amo gratinados!
                Seja carne, seja massa, seja legume, tudo fica muito bom com um belo molho branco e muito, mas muito queijo!!!!!
                A couve-flor ficou perfeita!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Batata estampada



Batata estampada 1

               Batatas ficam perfeitas em qualquer preparação.
               Fritas, assadas ou simplesmente cozidas em água e sal são imbatíveis como acompanhamento.
               Muitas vezes, quando meus filhos eram adolescentes e costumávamos ficar assistindo filmes na madrugada, eu cozinhava batatas e servia amassadas apenas com manteiga e queijo parmesão ralado.
               Era um prato quente que aquecia nossas madrugadas.
               Essa receita eu achei navegando na internet e é tão simples, quanto gostosa!
               Perfeita para todas as horas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


26 de set de 2013

Bolo cremoso de tangerina


Bolo cremoso de tangerina 1


               Este bolo é maravilhoso.
               A casca da tangerina na massa confere uma textura macia e aerada muito especial.
               Mas devo confessar: é realmente trabalhoso.
               É preciso retirar todas as sementes da tangerina carioquinha e preparar muito bem preparada a casca para que não fique nenhum amargor.
               É trabalhoso, mas vale muiiiiito a pena! É delicioso!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


24 de set de 2013

Pudim de legumes



Pudim de legumes


               Esta é mais uma bela maneira de se servir legumes.
               É prática, rápida e o visual, apesar de simples, faz um bom efeito.
               Quente ou fria é sempre uma boa pedida.
               A segunda receita eu fiz com outras verduras e em uma forma própria para pudim.
               Escolha a sua opção e bom apetite.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


19 de set de 2013

Geleia, calda e doce de mexerica carioquinha



Geleia e calda de mexerica carioquinha 1



               Mexerica carioquinha é uma tangerina de casca fina.
               As menorzinhas são até bem difíceis de descascar porque a casca é bem grudada nos gomos.
               E é uma das espécies de tangerinas mais suculentas.
               Por isso dão excelentes geleias e caldas.
               Esta geleia é muito trabalhosa, mas é uma delicia!
               Vale muito a pena todo o trabalho que ela dá.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


17 de set de 2013

Pão rosca flor



Pão rosca flor


             Sempre gostei de pães modelados de formas diferentes e este chamou a minha atenção de imediato.
             Muito simples de fazer e delicioso.
             Só dispensei o fondant por ter pessoas diabéticas em casa e ter a tendência também.
             Caprichei na cocada e este foi mais um motivo para dispensar o fondant.
             Mas, se você não tem restrição...


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


12 de set de 2013

Salada crua com maionese de tangerina carioquinha



Salada crua com maionese de tangerina carioquinha 1

               Saladas cruas não têm nenhum mistério, mas quando vi esta alface roxa não resisti e montei uma salada para compartilhar.
               Para dar um toque diferente fiz 2 molhos: uma maionese de tangerina e um vinagrete também de tangerina.
               Minha mãe gosta de fazer um molho para saladas usando suco diet, aqueles que vêm em sachê, e uma amiga nossa nos ensinou, há muitos anos, a temperar salada com limonada.
               Como fiz geleia e calda de tangerina carioquinha estes dias, aproveitei que sobraram algumas tangerinas e fiz os 2 molhos.
               Diferentes, muito suaves, deliciosos!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


5 de set de 2013

Rocambole da vó Anaide



Rocambole da vó Anaide 1




               Descobri esta receita em um cantinho do caderno de minha mãe.
               Quase passa despercebida, mas gosto de folhear estes cadernos atrás das receitas há muito esquecidas, principalmente as preparadas por minha avó.
               Mais do que as receitas propriamente ditas, são as lembranças que elas trazem que importam...
               Lembranças que fortalecem e até curam.
               Por isso, mais do que receitas, gostaria de passar esta dica: abençoe sua familia com carinhos culinários. Envolva todos na preparação dos almoços de fim de semana ou daquele lanche especial.
               Todos, crianças e adultos, só têm a ganhar com estes momentos. Alicerces bem formados.
               E quando as tempestades da vida chegarem, elas passarão e nós... passrinhos!!!!! (Parafraseando o "Poeminha do contra" - Mário Quintana)


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


29 de ago de 2013

Roulade de frango com castanha do Pará



Roulade de frango com castanha do Pará 1



               Roulade de frango é um rocambole cuja massa é feita com filés de frango bem finos, tipo escalopes.
               Recheado com legumes e coalhada seca, fica imperdível.
               Polvilhado com uma mistura de farinha de rosca, castanha do Pará ralada e queijo parmesão... resistir???????? Quem há de???????


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


22 de ago de 2013

Nhoque de aipim e outros vegetais



Nhoque de aipim 1


              Fiz uma receita de empadinha de aipim e acabou sobrando massa.
              Então não tive dúvida: resolvi experimentar a mesma massa só que em formato de nhoque.
              Foi a primeira vez que não tive um trabalhão para fazer nhoques, não só porque a massa já estava pronta, como também pela textura da massa, que ficou perfeita tanto na forma de empada, quanto na de nhoques.
               E já na semana seguinte resolvi fazer com a adição de beterraba, espinafre e cenoura, o que resultou em um prato coloridíssimo.
               Aproveitei para congelar uma boa parte.
               Recomendadíssimo!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Vela de laranja



Vela de laranja 1


                Esta dica eu vi na televisão, na semana passadas, e logo quis fazer para ver o efeito e o grau de dificuldade de preparar as velas e de acendê-las.
                Amei o resultado.
                Gosto de surpreender minha familia com estes pequenos e inesquecíveis detalhes.
                E foi uma delicia fazer estas velas.
                E acredite-me, é uma delicia ouvir alguém dizer: "- Isso é coisa da Gisa!"
                E por que não da Gisa, da Maria, da Ana, da Isabel, da... ou do João, do Mario, do Rafael, do...


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


16 de ago de 2013

Empada e empadão de aipim



Empada e empadão de aipim 1


              Desde que vi esta receita em uma revista há uns 30 anos, quis fazê-la, mas sempre acabava fazendo a receita já consagrada aqui em casa.
              Quanta perda de tempo!!!!! Que receita deliciosa!!!!!
              É claro que a receita campeã de audiência continuará sendo feita aqui em casa... junto com esta, é claro.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Empanadas



Empanadas


               Nas primeiras vezes em que fiz empanadas, tive muito trabalho para dobrar as bordas.
               Elas não ficavam no lugar e as empanadas abriam quando estavam assando.
               Agora, além de achar uma massa maravilhosa, ainda apliquei a clara de ovo como cola para selar as bordas.
               Ficou muito mais fácil de fazer.
               Ainda preciso aprimorar esta borda, mas ficaram ótimas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


12 de ago de 2013

Geleia, calda e doce de pitangas em barra




Geleias e calda de pitangas 1

                Este ano, com os veranicos intensos, sucos caem muito bem!
                Aliás, sucos e muuuuuiiiiita água!!!!!!!!!!
                As pitangas do meu pequeno pomar estão lindas!
                E amo fazer geleias.
                Como só tenho um pé de pitangas, o que no meu caso, é mais do que suficiente, cada 2 dias colho pitangas para 2 l de polpa concentrada.
                Desta vez fiz dois vidros que minha mãe vai presentear, um só de pitangas e outro com acréscimo de 1 maçã.
                As duas ficam maravilhosas, mas a só de pitangas é especialíssima, já que o sabor e ficam bem acentuados.
                E se puder fazer com as pitangas ainda amarelas ou alaranjadas, a cor final será um laranja lindo! Pitangas vermelhas deixam a cor amarronzada, mas ainda deixa a geleia muito saborosa.
                Nota: depois de publicado este post, fiz calda de pitangas e geleias com adoçante, também com e sem maçã.
                As geleias com adoçante ficam mais claras do que as com açúcar e dependendo do ponto desejado é preciso acrescentar um pouquinho de gelatina incolor, sem sabor.
                E para fazer a calda para sorvetes ou bolos, é só retirar a geleia do fogo antes de chegar no ponto próprio para geleia.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


7 de ago de 2013

Pão Catarina doce e salgado



 Pão Catarina doce e salgada


               Este pão tem uma massa maravilhosa.
               Tão versátil que recebe recheio doce ou salgado com a mesma perfeição.
               E a massa é semifolhada.
               Só não sei o porquê do nome Catarina.
               Se alguém souber, por favor, fique à vontade para comentar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Salada de grão de bico



Salada de grão de bico

               Saladas de feijão fradinho eram servidas sempre em nossa casa, mas de grão de bico eu confesso que só conheci em restaurantes self service.
               Algumas pessoas em minha familia estranhavam quando mudávamos alguma receita, acrescentando ou mudando um ingrediente.
               Acho que a minha avó materna era bem tradicional quando se tratava de suas receitas.
               Outros tempos, outra forma de viver.
               Geralmente os restaurantes servem o grão de bico simplesmente temperado, para que seus clientes preparem as suas próprias misturas.
               Isso não significa que não possamos preparar uma salada mais rica, certo?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


31 de jul de 2013

Bolo de bacalhau paraense


Bolo de bacalhau paraense

               Este bolo, quase um suflê, é simplesmente irresitível e inesquecível.
               Desde criança ela é presença obrigatória em nossa casa e dispensa qualquer complemento ou acompanhamento. Talvez uma saladinha e nada mais.
               E capriche retirando o leite de coco em casa. Nada de usar leite de coco industrializado.
               Este bolo merece! E você também!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Molho branco



Molho branco 1

             Eu já havia publicado estas receitas na postagem  Paté, molho de queijo e molho branco, mas eu mesma estava com dificuldades para achar minhas receitas favoritas de molho branco.
             Por isso, e aproveitando que fiz molho branco recentemente, tornei a publicar a receita.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Farinha de rosca



Farinha de rosca


               Farinha de rosca é algo muito fácil de se encontrar em qualquer mercado, supermercado ou padaria.
               Mas, às vezes, nos vemos com um saco de pães velhos e sem a menor vontade de fazer torradas, embora torradas, temperadas ou não, são uma boa pedida para um lanche rápido ou acompanhamento para churrasco.
               Bom, então porque não aproveitar estes pães velhos para fazer nossa própria farinha de rosca?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


26 de jul de 2013

Gelatina arco -iris



Gelatina arco iris


              Houve um tempo em que precisei ser bem criativa para alimentar meus filhos.
              Todas as mães sabem como é difícil oferecer alimentos novos a seus filhos e eu sempre negociei com eles, propondo, por exemplo, que eles comessem uma porção menor daquilo que e estava oferecendo durante a semana e no fim de semana eles estavam liberados para comerem o que quisessem.
              Mas há certas ocasiões em que a rejeição tem motivos mais fortes, um trauma, e nesses casos não é bom forçar. Então passei a servir gelatina mosaico com suco de legumes, verduras e frutas. Assim eles estariam sempre bem alimentados e sem causar mais sofrimento.
              E quando vi esta receita na internet fiquei encantada com o colorido.
              Achei-a em diversos sites e se fosse colocar os nomes, precisaria de uma postagem só para isso.
              Agora chegou a hora de prepará-la.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Sopa de legumes



Sopa de legumes



               Na casa da minha avó Anaide todo dia era dia de sopa e segundo o que me conta minha mãe, sua filha, sempre foi assim.
               Então sopas acabam sendo uma constante aqui também.
               Sopas creme ou sopas de legumes em pedaços, qualquer uma cai muito bem.
               O  mais interessante é que minha avó era alagoana e morou muitos anos no Rio de Janeiro. Então fica meio difícil imaginar toamr sopas em pleno verão carioca.
               Mas, como já disse, era todo dia.
               "O que é de gosto é regalo da vida."
               Aqui vai uma das sopinhas mais comuns em nossa casa, servida na sopeira herdada de minha outra avó, a vó Francisca, mãe do meu pai.
               A elas o meu carinho e meu amor, com muitas saudades!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


24 de jul de 2013

Bolinhos fritos de cenoura, de chuchu e de espinafre e abobrinha à milanesa


Bolinhos fritos de cenoura, de chuchu e de espinafre


               Mais uma forma de variar a apresentação dos legumes do dia a dia.
               Friturinhas simples e muito gostosas.
               O bolinho de cenoura aprendi com minha mãe, o de chuchu, que na verdade chamamos simplesmente de chuchu com ovo, aprendi com minha sogra e o de espinafre aprendi com  minha madrasta.
               Impossível dizer qual deles é o melhor!!!!!
               Ah! E de quebra: abobrinha à milanesa.
               Todos foram aprovadíssimos onde quer que os faça.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bolinho de aipim e de mandioquinha



Bolinho de aipim


                Bolinhos de aipim/mandioca/macaxeira sempre foram frequentes em nossa casa.
                Como já falei algumas vezes, aipim/mandioca/macaxeira, batatas, inhames e batatas doces muitas vezes substituíam o pão na hora do café, tanto para minha mãe, pernambucana, quanto para meu pai, fluminense criado em fazenda.
                Um dia, uma secretaria do lar saiu para comprar batata doce e trouxe uma que não conhecíamos: batata baroa (sou do Rio de Janeiro) também conhecida como mandioquinha, cenourinha, batata salsa.
                Cozinhamos em água e sal, como sempre fizemos com a batata doce e... que decepção!!!!!
                Anos mais tarde, meu irmão fez um curso de culinária no Senai e aprendeu a usar a batata baroa/mandioquinha de outras maneiras e nos apaixonamos por ela.
                Dai a fazer bolinhos com a batata baroa/ mandioquinha foi um pulo.
                Ela só requer mais cuidado para cozinhar, já que absorve muita água durante o cozimento e, neste caso, o bolinho desmancha completamente durante o cozimento.
                Por isso, se for fazer bolinho de mandioquinha, corte-a em pedaços grandes e SÓ cozinhe-a no vapor.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros