22 de dez de 2012

Simplesmente Feliz Natal!



Receitas de todos nós

                Obrigada a todos.
                Feliz Natal e nos veremos em 2013!




                http://youtu.be/vfyEvlo3UEk




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Marshmallow de corte


Marshmallow de corte

                Este é um docinho que eu achei que nunca iria fazer.
                Os industrializados são muito bons e realmente não achei que compensasse fazer em casa.
                Mas eu tinha todos os ingredientes em casa e minha filhota é apaixonada por marshmallows.
                Por que não fazê-los?
                Este é o resultado e para uma primeira vez até que não está mal.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


18 de dez de 2012

Banana assada, frita, empanada e caramelada


Banana assada, frita, empanada e caramelada


                Banana é realmente uma fruta muito versátil e saudável.
                Rica em potássio, é preciosa para quem costuma fazer muitos exercicios físicos e para quem tem tendência a ter cãimbras.
                 É prática de se levar para todos os cantos, sendo o lanchinho ideal para quem está fora de casa.
                 Recentemente aprendi a preparar alguns pratos com bananas verdes, como banana chips e purê de banana, e até com a casca, bolos e doces em pasta.
                 Confesso que os doces com a casca ainda não são um hábito e estão longe de serem os meus favoritos, mas que são ultra-saudáveis, isso são.
                 Mas as minhas receitas favoritas de bananas são: a banana frita e logo a seguir, a banana assada.
                 Ambas muito fáceis de fazer e, das duas, a assada ainda tem a vantagem de não levar oleo ou margarina, o que a torna mais saudável.
                Além destas duas, aqui vão mais 3 receitas rápidas com bananas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bisnaguinhas de leite, hot dog e hamburguer


Bisnaguinhas de leite, hot dog e hamburguer

              Gosto muito de fazer pães.
              Gosto de todo o processo, mesmo com as limitações de um forno doméstico.
              Sempre é possível encontrar uma solução e alcançar um bom resultado.
              E é claro que as minhas receitas favoritas de pães não poderiam ficar de fora, se é que eu posso eleger alguma receita favorita, todas são...
              Mas a bisnaguinha de leite, que no Rio nos chamávamos de coiozinho, o de cachorro-quente e o de hamburguer não poderiam faltar.
               Esta é aquela massa mais macia e adocicada.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


14 de dez de 2012

Banana caru ou roxa ou São Tomé



Banana caru ou roxa ou São Tomé

                Há algumas semanas meus vizinhos, Deo e Su, me presentaram com um lindo cacho de bananas de uma cor que eu nunca tinha visto.
                Nós já trocamos mudas de plantas algumas vezes, a mãe da Su de vez em quando me surpreendia com alguma muda nova. D. Neia mudou-se, mas uma ou outra vez troco com a Su.
                Tenho um limoeiro cravo enorme no quintal e como fiz muitas mudas, dei algumas para a Su, que as plantou em vasos.
                Os dela estão dando tantos frutos, quanto o meu, o que prova que com cuidados e carinho, as plantas sempre retribuem.
                Desta vez eles plantaram varias bananeiras, o que me surpreendeu muito, já que as bananeiras dividem um espaço aproximado de 5 x 3 m, mais ou menos, com pitangueiras, videiras e mais outras plantas.
                Com certeza os cuidados com as podas, adubagem e rega correta têm feito o milagre nos nossos quintais.
                Então, quando eles cortaram os cachos, acabei ganhando uma parte.
                E se eu já estava encantada com a cor das bananas ainda verdes, fiquei deslumbrada com a cor delas quando amadureceram.


Banana caru ou roxa ou São Tomé
      
                Elas adquiriram um tom coral maravilhoso e as pontas levemente amareladas.

                Eu já havia fritado algumas ainda verdes.
                Aqui onde moro atualmente aprendi a preparar pratos os mais variados, com frutas verdes.
                E como já havia feito bananas chips há 2 ou 3 anos, resolvi provar as bananas caru verdes.
                Pela textura ela me lembrou muito batata doce frita, quando as fritamos cruas, em rodelas. O que me agradou muito, porque sou fã de batatas doces fritas.


Banana caru ou roxa ou São Tomé

                Agora fritei as bananas já maduras e ficaram ótimas.

                Eles me disseram que este é um tipo de bananas que só pode ser consumida frita ou assada, e foi o que li na maioria dos sites que pesquisei, mas, em apenas um dos sites descobri que podem ser consumidas in natura, sim, e o sabor é semelhante ao de banana d'água.
                Banana d'água não é a minha preferida, não.
                Prefiro a banana prata.
                Mas vou experimentar a caru para saber se é melhor in natura ou assada.
                A aparência realmente lembra a da banana d'água, só que ela é mais firme.
                A banana d'água para ser frita deve estar muito firme, senão ela desmancha.
                Enfim, achei a cor tão maravilhosa que quis compartilhar.

                Muito obrigada, Su, muito obrigada, Deo, pelo presente simplesmente maravilhoso que vocês me deram!!!!

    Para ver receitas com frutas acesse o Índice 2 ou o Índice 3.




Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


12 de dez de 2012

Chanclich genérico



Chanclich genérico

              Chanclich é um queijo árabe, se não me falha a memória, que é preparado com leite de cabra, modelado em forma de bolas, envolvido em especiarias e curtido ao sol por mais de 15 dias, o que lhe confere um sabor picante e um cheiro muito forte.
              Mas, a ideia de fazer um aperitivo com queijo branco modelado e envolvido em especiarias é muito atraente e muitas culinaristas usam a ricota para preparar este petisco.
              Como eu gosto muito de fazer coalhada seca em casa, com limão, e acho muito prático, resolvi fazer a minha versão de chanclich com coalhada seca.
              Acho tão prático de fazer que muitas vezes faço apenas com um copo de leite, para acelerar o processo e ter coalhada/queijinho sempre fresquinho.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bagels


Bagels

              Conheci esta receita quando resolvi experimentar uma dieta da moda, sabe aquela?
              A das frutas!!!!!!!!!! Depois de 1 ou 2 semanas comendo só frutas, é permitido comer uma unidade, corrigindo, pode-se comer 3 1/2 unidades deste pãozinho.
              Como eu nunca tinha visto ou ouvido falar deste pãozinho, fiquei sem prová-lo.
              Mas a curiosidade foi tamanha que não pude deixar de pesquisá-lo assim que tive um notebook nas mãos.
              E achei a receita muito interessante e curiosa.
              A autora desta receita é Teresa Cristina.
              A dieta??????? Por uma semana ou 2 ou 3 dias é ótima, mas é impraticável por mais tempo.
              O ideal, sempre, é uma reeducação alimentar e estou tentando.
              O chá de folhas de amoras está me ajudando muito, principalmente a comer menos doces. Parece que o chá diminui a necessidade ou o desejo por doces. Experiencia minha.

             "Gentem!!!!!" Quero fazer uma correção muito importante.
              Eu coloquei ai em cima que a dieta é ótima por 1 semana ou por 2 ou 3 dias, mas eu realmente me precipitei. Há muitos alimentos que há 15, 20 anos atrás eram intragáveis para mim e eu engasguei com alguns destes alimentos.
              Aliás, em algumas postagens já mencionei doces e salgados que eu simplesmente não conseguia comer, mas que hoje já fazem parte de meu cardapio.
              E como eu estava passando por alguns momentos muito dificeis na minha vida acabei associando o desconforto que passei por causa destes alimentos da dieta com o desconforto causado por estes momentos.
              Quando fiz a dieta, eliminei 5 kg já na primeira semana e anos mais tarde comprei o livro mais uma vez para tentar de novo a dieta. Novamente não consegui. Mas não pela dieta em si. Tanto que pesquisei até encontrar uma receita contida no livro. E vou testar outras receitas.
              A dieta sobre a qual estou falando é "A dieta de Beverly Hills" e na minha pesquisa por mais receitas do livro, encontrei um grupo que segue esta dieta no Facebook.
              Quem quiser conhecer mais sobre a dieta procure o grupo www.facebook.com/ADietaDeBeverlyHills, que vocês serão muito bem recebidos.
              Ah! Na mesma época em que fiz a dieta uma tia-avó de 85 anos também fez e se deu muito bem!
              Vou acrescentar a receita de bagel do livro.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Pudim de amoras



Pudim de amoras

               Eu amo a cor de geleias de jabuticaba e de amoras, além do sabor, é claro.
               Então achei que um pudim de amoras com calda da mesma fruta iria ficar maravilhoso.
               Até porque o gosto azedinho da fruta combina muito bem e neutraliza um pouco o doce do leite condensado.
               O pudim ficou perfeito, o doce no ponto certo.
               Só achei que ficou uma textura entre um mousse enformado e pudim.
               As claras "diluem" um pouco a textura do pudim e as gemas encorpam qualquer creme e o deixam aveludado, como eu penso que deve ser todo o pudim.
               Portanto, da próxima vez vou fazer o pudim só com as gemas.
               E como tenho feito ultimamente, fiz o pudim na cuscuzeira, ou melhor, usei meu escorredor de macarrão. Continuo achando um desperdicio de gás ligar o forno para colocar apenas uma forma de pudim.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


5 de dez de 2012

Pão para rabanada


Pão para rabanada

               Geralmente fazemos rabanadas com pães amanhecidos e pode ser qualquer pão.
               Mas nos grandes centros é possível comprar pães preparados especialmente para as rabanadas.
                São pães com massa mais firme, geralmente são maiores do que uma bisnaga normal e sem as casquinhas dos pãezinhos franceses, bisnagas ou bengalas. Pães de sal, já que cada região conhece estes pães do dia a dia por um nome diferente.
                Como na cidade em que moro não é possível encontrar estes pães, resolvi testar uma receita em casa.
                 Assim fica mais fácil preparar rabanadas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Sorvete de frutas caseiro


Sorvete de frutas caseiro

                Quando eu era criança, eu amava quando a minha mãe colocava a gelatina no congelador, para acelerar o endurecimento, e a gelatina congelava.
                Eu até torcia para este "erro" ou "descuido" acontecer. Amava o "sorvete de gelatina".
                Mais tarde vi algumas tias fazerem sorvete de leite apenas congelando leite adoçado em forminhas de bombocado.
                Depois, minhas primas e eu começamos a tentar fazer nossos sorvetes com aqueles pozinhos para suco.
                Uma vez fizemos um sorvete e reclamamos tanto da dureza dos sorvetes que minha mãe resolveu ensinar um truquezinho: bater claras de ovo e misturar à massa semi congelada de sorvete.
                Ficou um espetáculo e minhas primas puxaram um coro de agradecimento à minha mãe, na varanda da casa de nossa vó Anaíde.
               Então, quando vi algumas receitas na tv, é claro que anotei e testei.
               Uma delas, a de sorvete industrial, foi ensinada pela Luzinete Veiga e fiz tantas vezes que comprei potes especiais (especiais porque cabiam exatamente a metade da receita).
               A outra receita, a que leva gelatina, vi no Mais Você e a terceira é uma variação desta segunda receita.
               Enfim, aproveitando a minha safra de amoras fiz o meu sorvete de... amoras é claro!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Pralinê de amendoim


Pralinê de amendoim
   
                Este não é aquele pralinê que no Rio de Janeiro chamamos simplesmente de amendoim açucarado.
                Este é aquele pralinê que se acrescenta à massa de sorvete de baunilha ou creme para fazer o sorvete crocante ou que se mistura aos recheios de bolos ou que se polvilha sobre o sorvete já pronto como uma farofinha ou que também pode ser misturado ao chocolate temperado formando um delicioso bombom crocante.
               Dependendo da finalidade, pode-se deixar o pralinê com pedaços maiores de caramelo ou trituarar até virar uma farofinha mesmo.
               Para polvilhar sobre doces, bolos e sorvetes é melhor bem fininho, como uma farofa.
               Para mistura à massa de sorvetes ou à um creme que vai rechear um bolo, é melhor deixar pedaços maiores de caramelo porque o açúcar começa a dissolver, ficando apenas o sabor e o amendoim. Por isso, neste caso, quebre o caramelo em pedaços maiores, para ter mais tempo para servir o bolo e prolongar o prazer.
               Para fazer os bombons, quebre o caramelo em um ponto intermediario, nem muito fino, nem muito grosso que machuque aos mais desavisados.
               Aprendendo a técnica, que é muito fácil e rápida, os ajustes ficam muito mais fáceis.
               Ah! Eu fiz meu pralinê com amendoim, é o meu preferido, mas dá para se fazer com qualquer oleaginosa: castanhas do Pará, castanha de caju picada (xerém), amendoas, nozes, macadamia, pistache... ... ...


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


30 de nov de 2012

Pão de alho


Pão de alho
 
               Conheci o pão de alho há muitos anos, quando frequentava uma pizzaria perto da minha casa com meus filhos ainda pequenos.
                Era uma festa! Era um dos programas que fazíamos constantemente, só nós 4.
                Caminhávamos a pé uma bela distancia, pelas ruas secundárias da Tijuca, ruazinhas arborizadas e muito tranquilas, até chegar à Pça Saens Penna, na feirinha hippie que acontece toda sexta e todo sábado.
                A caminhada fazia parte do prazer e a pizzaria com os pães de alho por aperitivo completavam nosso dia.
                Muitas vezes eu levava os pãezinhos para casa, semiprontos, de alho e de pimenta calabresa.
                Na época nem me lembrei de pedir a receita da pasta de alho.
                Não era simplesmente maionese misturada com alho amassado, mas nem me ocorreu pedir a receita.
                Os filhos cresceram, a vida seguiu seu rumo, meus filhos continuam muito companheiros, mas falta uma.
                Nossos encontros já não serão os mesmos, mas as lembranças, que nos sustentam e nos mantém firmes, com muito amor, me fizeram procurar a receita todos estes anos e consegui.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


28 de nov de 2012

Chilli com carne


Chilli com carne

             Sempre gostei de feijão com carne moída, muito antes de conhecer a culinária mexicana.
             E como carioca da gema, o feijão preto reinava absoluto em nossa casa.
             Eventualmente fazíamos um feijão branco e mais raramente, um mulatinho.
             Ah! E as famosas saladas de feijão fradinho.
             Mas, custei a prestar atenção ao feijão vermelho e quando o fiz, fui agradavelmente surpreendida.
             E não só com o sabor ou a cor, mas também com a fácil digestão deste feijão, principalmente se comparado ao preto.
             Então sempre que possível, uso o feijão vermelho, sem nunca esquecer o pretinho de todos os tempos.
             E aqui vão 3 receitas de chilli.
             Deliciem-se!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Flor de pimenta vermelha


Flor de pimenta vermelha

               Natal chegando!
               Tempo de festas ou não, sempre é tempo de fazer bonito na apresentação de um prato.
               Decoração com legumes e temperos sempre encantam.
               E a pimenta dedo de moça, por si só, já é um espetáculo, assim... ao natural.
               Mas sempre é possível deixá-la mais bela e atrativa, até para quem não gosta de pimentas.
               E vamos combinar: o vermelho intenso das pimentas tem tudo a ver com o natal, ainda mais se acompanhado do verdinho da salsa ou mesmo de folhas de salvia ou manjericão.
               E é uma decoração muito simples de fazer.
               Então, mãos à obra.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Tortilhas e nachos


Tortilhas e nachos

                Gosto muito de tortilhas mexicanas, pães folha, pães sírios e similares.
                Acho a textura destas "bolachas" perfeita para recheios cremosos e patês de queijo.
                E são tão práticos de fazer!!!!
                Conheço uma receita, que deve ser muito tradicional, daquelas que só os mais antigos faziam, que é muito mais trabalhosa porque é feita a partir do milho branco de canjica demolhado, processado e prensado e até chegar ao ponto de tostar, deve levar muito tempo e esforço.
                Mas não é desta que quero falar e sim aquela que é feita com uma mistura de farinha de milho em flocos com farinha de trigo e pode ser tostada em uma frigideira antiaderente.
                A que faço normalmente é do tipo maleável, que pode até ser enrolada como panqueca, para se fazer burritos, ou pode ser cortada em 4, para se fazer nachos.
               E, pesquisando por ai, notei que algumas são bem durinhas, rígidas.
               Então resolvi tentar fazê-las para pelo menos experimentar.
               Aqui está o resultado.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Mousse de amoras



Mousse de amoras


               Minhas amoras e eu!!!!!
               Ter uma amoreira no quintal é uma maravilha.
               Além dos benefícios do chá e do fato de você ter certeza de estar consumindo frutos sem agrotóxicos, ainda é possível testar varias receitas nem tão diferentes, mas não usuais.
               É o caso desta mousse.
               Tive receio de fazer a primeira receita porque tentei com morangos e não deu certo.
               Quando meus filhos eram pequenos, eu conseguia bater morangos com o creme de leite e leite condensado e não adicionar gelatina. E conseguia a mousse.
               Hoje em dia, só adicionando a gelatina incolor.
               Mas a de amoras ficou perfeita, sem a adição de gelatina, embora a segunda receita (com gelatina) não tenha ficado de todo mal.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


21 de nov de 2012

Pastel de nata de chocolate


Pastél de nata de chocolate


               Mais uma receita que vi no blog Sabor Saudade e não resisti.
               Fiz o meu pastel com a massa de chocolate e o recheio com chocolate branco e, em outra ocasião, fiz com a massa folhada básica e recheio de chocolate meio amargo.
               A minha intenção ao fazer com chocolate meio amargo era ver se o recheio de chocolate vazaria no forno. E, graças a Deus, não vazou. Para isso bastou rechear a massa crua e deixar os pasteizinhos na geladeira por 1 h antes de levá-los ao forno super quente.
               O choque térmico do forno em contraste com os pasteizinhos/empadas resultou em uma massa crocante e o recheio borbulhou, mas não vazou.
               Fica a dica: geladeira antes de assar e forno muito quente.
               A primeira receita eu fiz com recheio mais firme, mais ao meu  gosto, mas a receita com chocolate meio amargo ficou mais cremosa, quase líquida e mesmo assim não transbordou.
               Nos pastéis de nata tradicionais o recheio é completamente líquido e uma hora ainda vou experimentar deixar meu recheio mais líquido.
               Para acessar a receita original: pastel de nata de chocolate.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Achocolatado caseiro



Achocolatado caseiro

                Esta é uma receita "genérica" de um daqueles achocolatados que vêm em caixinhas longa vida.
                Costumo fazer muita coalhada seca em casa e sempre tenho muito soro resultante da coalhada.
                Faço pães e biscoitos com esta coalhada.
                Mas, lendo algumas embalagens de achocolatado pronto para o consumo, percebi que são feitas com soro de leite.
                Assistindo a alguns programas culinários aprendi a receita deste achocolatado caseiro e descobri que o soro deste queijo caseiro ou da coalhada, quando é feito com leite integral pasteurizado (nunca com o longa vida), é excelente para a memória.
                E o ideal é tomar um copo deste soro por dia, de preferência pela manhã.
                Para quem não é mais criança ou não gosta de chocolate e achocolatados, pode bater um copo de soro com a fruta preferida.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Creme de chocolate da Anete


Creme de chocolate da Anete

                Mais uma receitinha genérica, daquelas que ficam bem parecidas com as industrializadas.
                É claro que as receitinhas tradicionais têm seus segredinhos e devemos respeitar.
                Mas nada impede que criemos receitas bem parecidas, sem todos aqueles conservantes que tiram o sabor dos alimentos.
                Então aqui vão duas receitas muito parecidas, uma delas do Jurandyr Affonso.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


15 de nov de 2012

Amoras em compota, em calda e em geleia



Amoras em compota, em calda e em geleia

                Minhas amoras e eu, um caso de amor eterno!
                E esta ai da foto resolveu esperar comodamente o momento de ser colhida.
                Reparem como ela se "recosta" (sic!) no galho, confortavelmente.
                Esta pose, além da fotografia, garantiu à esta pequena amora, mais um dia no pé, rsrsrs.
                Amo geleias de frutas vermelhas, seja pelo sabor meio azedinho, seja pela textura, seja pela cor e, principalmente pelos benefícios à saúde.
                Frutas vermelhas conduzem à longevidade.
                Já fiz muito mais geleia do que faço hoje.
                Não pretendo abolir o açúcar da minha dieta, mas que estou reduzindo o consumo, isto sim.
                E não é por imposição de dietas ou de quem quer que seja. Esta redução de açúcar está sendo bem natural. Acho que meu paladar está mudando.
                Por isso, depois de fazer um vidro de geleias, outro de calda e mais um de compota, agora estou fazendo suco com as frutas que a cada dia colho no pé.
                Ainda não testei a versão diet (ou light?) de geleia de amoras.
               Quem sabe um dia!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


14 de nov de 2012

Carne seca com abóbora



Carne seca com abóbora

                Este é um daqueles pratos simples, de grande visual e deliciosos.
                Pode-se dizer ... comidinha de roça????
                Comidinha de vó?????
                Não importa!
                O fato é que à simples menção deste prato já "viajo" para uma fazenda ou uma casa grande com quintal, pomar e uma varanda enoooooooorme para poder "lagartear" depois do almoço.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Torta prática de chocolate



Torta prática de chocolate

              Esta é uma daquelas receitas coringas, práticas, rápidas, saborosas e de grande efeito.
              Pode ser feita com quase todas as bolachas sem recheio, doces ou salgadas, portanto pode ser servida com a massa assada (mais crocante) ou "crua" (mais macia).
              Aqui a escolha foi por uma receita de torta de chocolate.
              Faça a sua escolha e delicie-se!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


7 de nov de 2012

Bolo vela natalina


Bolo vela natalina

              Esta é uma receita que aprendi em uma aula de um centro culinário perto de onde eu morava.
              A autora da receita é a Anka Popovick e suas receitas são sempre um sucesso.
              Lembro que fiquei ansiosa para experimentá-la.
              Cheguei a comprar latas de óleo extras para usar como forma para assar este bolo.
              Hoje já é mais fácil encontrar formas de diversos formatos, mas cilíndricas são mais difíceis de achar. E fazer em forma de panetone deixaria a vela muito grossa.
             Mas eu improvisei com formas de bolo com 11 cm Ø. Simplesmente coloquei papel sulfite para alongar a forma e conseguir minhas velas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


31 de out de 2012

Quindão na cuscuzeira


Quindão na cuscuzeira

   
               Doces conventuais (que paradoxo!!!!!!) são uma perdição!!!!!!!!!!!!!
               Doces conventuais são aqueles doces que surgiram da necessidade de se criarem receitas que aproveitassem a enorme quantidade de gemas que superabundavam nos conventos, já que as claras eram usadas para engomar os pesados hábitos.
               Imagine quantas claras eram necessárias para cada hábito.
               Felizmente, para os(as) formiguinhas de plantão, as freiras eram muito criativas.
               Esta é mais uma receita feita tradicionalmente em fornos que eu quis fazer na chama do fogão.
               Amei o resultado!!!!!
               Preparar quindins e pudins em escorredor de macarrão é tão fácil que o perigo é fazer muitas vezes...
               Resista, se puder...


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bolo mesclado de amoras



Bolo mesclado de amoras

               Já contei aqui a respeito do bolo de suco de uva que meu pai costumava fazer para nós quando éramos crianças e do bolo de jabuticaba que fiz a partir daquela receita.
               Tenho um pé de jabuticaba e um de amoras no quintal, mas os passarinhos já descobriram o prazer de comer as jabuticabas "de vez", quando elas ainda não estão totalmente maduras. Ai, quando vou colhê-las, elas já estão pela metade.
               Eu não me importo, não. Só quando quero fazer uma geleia.
               Mas com as amoras é diferente. O próprio formato e tamanho das folhas protege parte das amoras do olhar dos pássaros.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


24 de out de 2012

Lingua de gato



Lingua de gato

              Este é um biscoitinho delicado e muito gostoso.
              Perfeito para acompanhar um chá, o cafezinho ou chocolate quente de qualquer hora.
              A primeira receita é modelada com auxilio de uma manga de confeitar e bico perlê.
              A segunda pode ser modelada à mão.
              E ambas são maravilhosas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Rissoles de queijo e presunto



Rissoles de queijo e presunto 1

               Mais uma variação dos salgadinhos para o fim de semana: rissoles de queijo e presunto.
               Varie o recheio colocando outros queijos e frios.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


17 de out de 2012

Pastelão de massa folhada


Pastelão de massa folhada

               Mais uma vez, no fim de semana, fiz um almoço/lanche.
               E estou amando a novidade!
               Desta vez fiz pastelão com massa folhada e fiz a massa prática que aprendi recentemente.
               Esta massa não fica tão folhada, quanto a minha receita preferida, mas é bem menos amanteigada, apesar de levar mais manteiga do que a minha receita preferida.
               Creio que a forma como a manteiga foi incorporada à massa é que fez toda a diferença.
               Nesta receita, toda a porção de manteiga é colocada na massa de uma vez, antes de se começar a fazer as dobras, o que faz com que ela seja mais absorvida, e na minha favorita, uma parte muito pequena de manteiga é colocada na primeira massa e o restante é dividido em 5 porções, que são espalhadas cada vez que a massa é reaberta.
               Este pastelão ficou muito leve.
               Para finalizar, polvilhei gergelim descascado.
               Eu já havia decidido fazer os dois tipos de massa folhada, este que aprendi recentemente, para fazer pastelões e pastel de nata,  e a minha receita preferida, para fazer mil folhas e vol-au-vent, já que o visual final da minha receita preferida é melhor.
               O pastelão ficou perfeito!!!
               Folhou na medida certa, mesmo que as "folhas" não apareçam tanto nas bordas.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Pudim de coco na cuscuzeira


Pudim de coco na cuscuzeira

               Esta é mais uma receita feita tradicionalmente em fornos que eu quis fazer na chama do fogão.
               Amei o resultado!!!!!
               Além de mais rápido, é possível ver, com mais facilidade, se já está pronto. É só levantar o papel alumínio que cobre a forma.
               Preparar quindins e pudins em escorredor de macarrão é tão fácil que o perigo é fazer muitas vezes...
               Resista, se puder...


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Rissoles de camarão



Rissoles de camarão 1

                Esta é uma massa de salgadinhos bem especial.
                O leite de coco dá uma textura e um sabor incrível.



Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


10 de out de 2012

Pudim com furinhos e sem furinhos, de chocolate e doce de leite

Pudim com furinhos e sem furinhos

               Na verdade, quando preparei as receitas para esta postagem, eu estava mais interessada em saber quanto tempo eu levaria para assar um pudim em forma tradicional no vapor.
               Já fiz pudins individuais, em copos de vidro, usando um escorredor de macarrão e já testei a panela de pressão, mas a forma tradicional com furo no meio eu nunca havia feito.
              Como eu queria refazer uma receita de pudim de doce de leite em copos individuais, resolvi fazer um pudim quase flan de chocolate sem leite condensado, só com claras e com pouco açúcar, para contrabalançar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Empada de leite condensado


Empada de leite condensado

               Eu já havia feito empadinha de leite condensado com massa folhada e com massa de empada e coco no recheio.
               As duas formas ficaram maravilhosas!
               A que usei massa folhada permitiu que o leite condensado ficasse mais caramelado por causa do tempo de forno, a de hoje a massa ficaria muito queimada se eu quisesse que o recheio chegasse à cor de doce de leite.
               Mas mesmo não ficando no tom de doce de leite, o resultado é perfeito e a massa rendeu 12 empadinhas no 2.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Biscoito de chocolate de d. Edna


Biscoito de chocolate


               Minha mãe aprendeu a fazer estes biscoitos com uma colega de trabalho, mas só fazia a versão de chocolate. Todos somos fãs de chocolate!!!!
               Somos tão fãs de chocolate que acho que ela nunca cogitou em fazer a outra versão.
               Curiosamente, no caderno de receitas dela, só tem a receita sem chocolate.
               Acho que inconscientemente, transformamos toda receita de baunilha para chocolate automaticamente!!!!!!
               Faça as duas e escolha a melhor... se puder!!!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


3 de out de 2012

Pão estrela


Pão estrela

               Quando vi esta receita no blog Já pode casar, fiquei encantada.
               Afinal, amo arte culinária e mais ainda fazer pães.
               Fiquei meio em dúvida se acertaria fazer, mas tenho o prazer em dizer que foi uma das receitas mais fáceis e tranquilas de fazer.
                Segundo a Alessandra, do Já pode casar, este pão é tradicional da Servia.
                Vale a pena fazer.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Rocambole de arroz com recheio de frango


Rocambole de frango

               Nos fins de semana gosto de preparar lanches mais reforçados no lugar de preparar vários pratos.
               Gosto de preparar empadões, pastelões e rocamboles que possam ser consumidos frios ou quentes e que possam ser consumidos a qualquer hora, dependendo da disposição de cada um.
               E este fim de semana não foi diferente: fiz um rocambole.
               Minha ideia era a de fazer um rocambole suflê, mas por obra do acaso ou da providencia, errei ao fazer a lista de compras e acabei tendo que fazer um reaproveitamento de arroz cozido.
               Nada contra reaproveitamento de arroz, mas minha filha DETESTA.
               Tive que fazer sem que ela visse o que eu estava colocando no liquidificador.
               O resultado ficou tão surpreendente que minha filhota quase acabou com o rocambole sozinha, rsrsrs.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Rocambole especial de coco


Rocambole especial de coco
      
              Este rocambole é muito prático já que o recheio é colocado antes da massa e assado junto.
              A única dificuldade é espalhar o recheio, já que os flocos de coco aderem à massa, mas é simples de resolver, basta colocar a massa em uma manga de confeitar e aplicar sobre o recheio.
              Depois alise com uma colher.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


26 de set de 2012

Vol-au-vent


Vol-au-vent

              A primeira vez que vi vol-au-vent foi no livro "Dona Benta - Comer bem" (minha avó Anaide tinha um exemplar bastante consultado).
              Me encantei por aquelas caixinhas de massa folhada, quadradas ou redondas, mas tinha dúvidas se um dia conseguiria fazê-las.
              Sempre que folheava o livro da minha avó pensava em preparar vol-au-vents.
              E quando aprendi a fazer massa folhada, não deu outra, fiz centenas de "caixinhas".
              O mais trabalhoso é fazer a massa folhada.
              Mesmo assim, não é nada difícil e o resultado compensa largamente todo o trabalho.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Bolo de jabuticaba


Bolo de jabuticaba


                Se o consumo de bolos não é tão alto, uma boa pedida é fazer uma receita, dividir em varias porções (assar em varias formas pequenas, por exemplo) e congelar os bolos sem confeitar.
                Ai, quando der aquela vontade, é só descongelar e, se for o caso, confeitar.
                Quando éramos crianças, meu pai costumava fazer bolo de suco de uva.
                Ficava maravilhoso!
                A partir dai, substitui o leite na massa por sucos e o resultado é sempre muito bom.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Esfiha de chocolate e de frutas



Esfiha de chocolate e de frutas 1

               Desde sempre fiz um acordo com meus filhos: durante a semana quem escolheria o cardápio era eu e eles comeriam tudo o que eu colocasse na mesa, mesmo que em porções reduzidas, e no fim de semana eles estariam liberados para comerem o que quisessem.
                Este acordo garantiu uma saúde elogiadíssima pelos médicos e a alegria familiar tão desejada, já que sempre respeitávamos nossos acordos e os fins de semana eram de festa, rsrsrs.
                Hoje meus filhos já são adultos e há muito sabem cuidar de si, mas por que não realizar seus desejos de fim de semana?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


23 de set de 2012

Buttercream básico e de chocolate



Buttercream básico e de chocolate

               Buttercream é, literalmente, creme de manteiga ou seja, glacê de manteiga.
               É o meu favorito, em todas as suas versões, principalmente quando usado em massas de bolo mais sequinhas e nos cupcakes.
               São fáceis e práticos de usar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


19 de set de 2012

Peixe assado na maionese



Peixe assado na maionese 1


              Esta receita eu aprendi com minha prima Elenice.
              Ela preparou, em certa ocasião, uma receita muito simples e de grande efeito. Ela cozinhou batatas em rodelas grossas, all dente. Depois de frias, ela passou em maionese, polvilhou queijo ralado e levou para gratinar.
              Gentem!!!!!!!!!!! Ficou aquela casquinha supercrocante em contraste com a batata macia... UHMMMM.... demais.
              Ai pensei, cá com meus botões: por que não fazer o mesmo com peixe?
              A primeira vez que fiz, estávamos de ferias, na praia, minha mãe, meus irmãos e respectivas famílias, meus filhos e eu.

              Almoço servido, suspense... ... ... ... ... ... ... ...

              Ah! Vocês já sabem o que aconteceu. Aquela familia barulhenta e bagunceira estava mais preocupada em acabar com aquela iguaria.

              Fica ai a sugestão. Fiz com cação, mas dá para fazer com qualquer peixe, seja em filé, seja em postas.Ah! Já fiz também com contra-filé, alcatra e até com peito de frango.
             Todos ficaram ótimos, mas com peixe ficou maravilhooooooooso!!!!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Biscoito de polvilho com leite condensado

Biscoito de polvilho com leite condensado
               Mais uma receitinha prática e rápida de biscoito de polvilho, desta vez com leite condensado.
               Ele fica todo craqueladinho.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Salgadinho de presunto e frango



Salgadinho de presunto e frango


               Um salgadinho diferente: frango temperado com presunto.
               Vi esta receita há anos, mas não tenho certeza de quem é. Acho que é da Luzinete Veiga.
               Quem disse que não é possível variar?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


16 de set de 2012

Bolo de pitangas



Bolo de pitangas


               Estou tentando diminuir os bolos que faço aqui em casa, por vários motivos.
               Alguns não comem bolos feitos há mais de 24 h, outros estão com restrições alimentares, outros estão controlando o peso e um ou outro deixou de gostar de bolos.
               Então tenho experimentado bolos menores, novas coberturas ou uma nova maneira de aplicar uma cobertura comum aqui em casa, como o marshmallow por exemplo.
               Sempre que preparo marshmallow eu capricho na quantidade porque na hora de aplicar não é tão fácil de espalhar quanto outras coberturas e acabo fazendo uma camada muito espessa e acaba sobrando muito marshmallow. O que é um perigo!!!!!!
               Desta vez fiz um bolinho usando uma forma de 16 cm de Ø x 4 cm de altura e com o marshmallow que sobrou treinei aplicá-lo com saco de confeitaria e um bico pétala ou folha.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


12 de set de 2012

Tomatinhos cereja



Tomatinhos cereja

               Sempre me pergunto porque há tanta fome no mundo.
               E porque há tanta fome em nosso pais, especialmente.
               Dias desses, ao limpar a calçada de casa, minha filhota foi atraida pelo colorido dos tomatinhos cerejas que brotaram espontaneamente no terreno vazio ao lado de nossa casa.
               Aliás, se não fossem alguns tomatinhos já maduros, ela nem os teria notado, já que estavam em meio ao mato, misturados com o melãozinho de São Caetano.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


Massa folhada de chocolate e prática


Massa folhada de chocolate e prática

               Desde que aprendi a fazer massa folhada com a Anka Popovick poucas vezes fiz outra receita. Afinal, em time que está ganhando não se mexe.
               Mas, quando vi estas receitas no blog Sabor Saudade, achei que deveria experimentar.
               São tão simples que se tornaram irresistíveis. Tão irresistíveis que fiz as massas em pleno veranico.
               Tive que colocar as massas no congelador para poder folhá-las. Em poucos segundos a manteiga já estava se desfazendo.
               Mas ficaram maravilhosas.
               Para acessar as receitas originais: massa folhada prática e massa folhada de chocolate.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros